VISÃO PANORÂMICA — Lucas articula, Uczai cobra Guedes e Simone dá susto em prefeitos

Por Felipe Silveira

Todos os dias, cinco ou mais notas sobre a política de Joinville e/ou de Santa Catarina. Veja os destaques desta sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022:

Articulação

Recentemente o vereador Lucas Souza (PDT) notou que jovens estudantes dos bairros João Costa, Jarivatuba e Fátima precisam percorrer até quatro quilômetros para frequentar o ensino médio, já que esta é a distância da escola mais próxima para alguns alunos. A partir de então, ele começou a cobrar o governo do estado para implementar novamente a extensão de ensino médio na Escola Municipal João Costa.

Nesta sexta-feira, ele se reuniu com a coordenadora regional de educação, Sônia Paul, para tratar do tema. O deputado estadual Fernando Krelling (MDB), que integra a base do governo Carlos Moisés, também esteve presente e deve atuar pela causa. Tanto o deputado quanto o vereador registraram o encontro nas redes sociais.

O pedetista já demonstrou que é bom de articulação e não se limita ao município quando precisa batalhar por seus projetos. Logo no início do mandato, mobilizou a câmara, prefeitos da região e deputados estaduais para criar a Região Metropolitana de Joinville. Frequentemente Lucas pega a estrada com seu gabinete móvel para construir pontes pelo estado. O estilo intermunicipal também deve se refletir na eleição, já que ele é pré-candidato à Alesc.

De cair para trás

Durante a posse da nova diretoria da Amunesc, a secretária-executiva da entidade, Simone Schramm, relatou um fato curioso. Segundo ela, o orçamento para as obras quase triplicou no último, fato que arrepia os cabelos dos prefeitos da região no momento da apresentação dos projetos. “Eles quase caem para trás”, revelou.

Em 2021, a equipe de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo da Amunesc desenvolveu 603 trabalhos para obras de saúde, infraestrutura, educação, turismo, lazer, cultura, esporte, além de mapeamentos e prevenção de incêndio para os municípios que compõem a entidade.

Dentro e fora

Termina na próxima segunda-feira (7) o prazo para a inscrição de exposições temporárias na Galeria Municipal de Arte Victor Kursancew, anexa à Casa da Cultura. A novidade desta vez é que além do espaço interno da galeria os proponentes também poderão utilizar o lado de fora, como paredes, jardins e edificações do lugar para montar a exposição. O edital com todas as informações está no site da prefeitura.

Girardi e as bicicletas

Em ofício encaminhado ao prefeito Adriano Silva, o vereador Adilson Girardi (MDB) solicitou a instalação de bicicletários cobertos junto aos terminais do transporte coletivo. Segundo o parlamentar, os espaços que já existem são precários. O objetivo é incentivar a integração do transporte público com os ciclistas, aumentando também a quantidade de usuários dos ônibus e consequentemente a ampliação da oferta de horários disponibilizados ao público em geral.

“Em rápida vistoria, percebemos bicicletas estacionadas e amarradas em diversos abrigos de ônibus, especialmente os de final de linha, de forma bastante precária”, explicou o vereador. “Além disso, a construção de espaços para as bicicletas deixaria os ciclistas mais tranquilos em relação à segurança de seus equipamentos”.

O emedebista está coberto de razão. Como usuário deste meio de transporte, asseguro que os ciclistas têm dois grandes problemas atualmente. O primeiro é a irresponsabilidade e a imprudência, muitas vezes letal, dos motoristas, que se acham os donos das ruas. Esta é a prioridade e também deve ser tema de política pública municipal. O segundo problema é a falta de estrutura, pública e privada, como bicicletários seguros e vestiários.

Pressão no governo

A Câmara dos Deputados aprovou, em dezembro, um projeto de lei do catarinense Pedro Uczai (PT) que prevê medidas de apoio à agricultura familiar e camponesa na pandemia. A Lei Assis Carvalho II foi vetada por Jair Bolsonaro, mas os parlamentares derrubaram o veto. Agora o petista cobra a implementação da lei, que depende do governo federal e está atrasada. Ele já solicitou uma audiência com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar do tema.

“Se ele não nos receber nesta primeira semana de abertura dos trabalhos legislativos, vamos convocá-lo em comissões que temos maioria na Câmara dos Deputados para discutir a regulamentação da Lei Assis Carvalho II. Isso já é lei, é conquista, é luta do campo unitário, dos camponeses e camponesas, dos agricultores e agricultoras familiares de todo o Brasil. A lei precisa ser cumprida e regulamentada”, bradou.