Deputados criticam erro da Fesporte que prejudicou paratletas

Edição: Felipe Silveira
Foto: Rodolfo Espínola/Alesc
Informações: Alesc

Deputados criticaram, na sessão de terça-feira (16) da Assembleia Legislativa, um erro da Fundação Catarinense de Esportes (Fesporte), que não inscreveu paratletas em uma competição nacional. Segundo os parlamentares, ao não serem inscritos, os paratletas deixarão de receber a bolsa-atleta do governo federal e não poderão participar da próxima edição dos Jogos Parapan-Americanos.

“A Fesporte deixou por incompetência de fazer a inscrição de mais de 100 paratletas que participariam de um campeonato em São Paulo no dia 22 de novembro”, denunciou Jessé Lopes (PSL).

Sargento Lima (PL) e Fernando Krelling (MDB) acompanharam o colega nas críticas. “Estamos falando de crianças portadoras de necessidades especiais, de famílias de baixa renda que necessitam desses recursos”, avaliou Lima, referindo-se ao bolsa atleta.

“Sei o quanto essas famílias estão tristes com esse erro, o Ministério Público (MPSC) já está ciente, já está no caso”, revelou Krelling, informando em seguida que a Procuradoria-Geral do Estado estuda pedido de liminar para inscrever os paratletas. “Que o governo exonere imediatamente este servidor que cometeu um erro gravíssimo que mexe com a vida desses atletas que não terão direito ao bolsa atleta nacional”, indicou Krelling.