SC adere à associação de governos locais com foco no desenvolvimento sustentável

Edição: Felipe Silveira
Foto: Peterson Paul/Governo de SC
Informações: Governo de SC

Uma das mais importantes ações da participação catarinense na COP26 foi a adesão ao International Council for Local Environmental Initiatives (Iclei), uma organização internacional de governos locais com foco na sustentabilidade. O governador Carlos Moisés assinou o termo de adesão ao Iclei América do Sul na quarta-feira (10).

“É muito importante para Santa Catarina poder contar com a expertise do Iclei no monitoramento e na transparência das ações que já desenvolvemos e que iremos alcançar. O engajamento de Santa Catarina diante da mitigação dos efeitos das mudanças climáticas é uma demonstração de responsabilidade com o meio ambiente e com as futuras gerações”, frisou Carlos Moisés.

De acordo com o governador, além de inventariar o trabalho de Santa Catarina, o órgão fará o acompanhamento que vai indicar se os objetivos diante do desenvolvimento urbano sustentável estão sendo cumpridos.

Para Yunus Arikan, diretor de Advocacia Global do Iclei, Moisés listou algumas das ações que Santa Catarina já colocou em prática, visando, especialmente, a redução da emissão de gases de efeito estufa e a “transição justa” da matriz energética do estado para fontes alternativas de energia limpa. Transição justa é como o governo estadual prefere chamar uma transição lenta, que não pese tanto no campo econômico.

Entre as ações, o governador citou o investimento de R$ 300 milhões para a proteção e recuperação de nascentes, a implantação de uma rede de postos para recarga de carros elétricos, sistemas que ajudam a fiscalização por órgãos ambientais, além de incentivos fiscais a empresas comprometidas com a proteção ambiental.

Para o representante do Iclei, a parceria com Santa Catarina é estratégica. “Passaremos a contar com um importante reforço nas ações para o desenvolvimento de um caminho de sustentabilidade no Brasil. O estado já se destaca na atuação envolvendo o planejamento da ação climática local e vai nos ajudar a levar adiante uma agenda multidimensional com vários níveis de ações envolvendo os governos e a sociedade”, reforçou.

Entre outros compromissos na COP26, a comitiva catarinense também se reuniu com integrantes do Banco Europeu, momento em que foram apresentadas linhas de crédito específicas para investimentos nas ações debatidas durante a conferência da ONU. Destacam-se preservação de nascentes, energias renováveis, recuperação ambiental, produção de água potável, entre outros na área da sustentabilidade.