Ciro Gomes se reúne com filiados do PDT em Joinville na quinta-feira

Texto: Felipe Silveira
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pré-candidato pelo PDT à presidência da república, Ciro Gomes estará em Joinville nesta quinta-feira (28). Além de gravar programas do partido, ele almoça com filiados e participa de uma atividade da Semana Nacional Lixo Zero. Será recepcionado pelo vereador Lucas Souza (PDT) e pelo presidente municipal da sigla, Charli Bardini. Após a passagem por Joinville, Ciro visita Itajaí e Florianópolis.

Se concretizar a candidatura (mera questão formal em partidos com o tema pacificado, como é o caso), será a quarta vez que disputará a principal eleição nacional. Concorreu em 1998, em 2002 e em 2018. As duas primeiras pelo PPS e a terceira pelo PDT.

Receba notícias pelo WhatsApp

Advogado, atua na política desde a juventude. Foi prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, deputado estadual e federal pelo mesmo estado e ministro em dois governos. No de Itamar Franco (PMDB), foi ministro da economia e participou da criação do Plano Real. Já no governo Lula (PT), foi ministro da integração nacional, atuando na transposição do rio São Francisco e na construção da hidrelétrica de Belo Monte. Candidato em 1998 e em 2002, não concorreu nos anos seguintes, quando foi aliado dos governos petistas.

O presidenciável tem sido um crítico frequente de Jair Bolsonaro, candidato à reeleição atualmente sem partido, e de Luiz Inácio Lula da Silva, petista que presidiu o país entre 2003 e 2010. Os dois lideram as pesquisas de intenção de votos nesse momento. Em entrevistas diárias à imprensa ou em programas do partido, chama Bolsonaro de ladrão para baixo. Sempre questionado sobre Lula, de quem é ex-aliado, não poupa críticas ao ex-presidente, especialmente ao modelo econômico adotado naquele período.

No início do ano, anunciou a contratação do publicitário João Santana, que liderou campanhas do PT em outras ocasiões. Depois dessa contratação, subiu o tom nas críticas ao partido de esquerda, o que tem gerado cada vez divergências entre os eleitores das duas siglas.

A estratégia declarada do pedetista é superar o atual presidente no primeiro turno e enfrentar o petista, que no momento apresenta larga vantagem nas pesquisas, na segunda e derradeira etapa. Além das críticas cotidianas aos líderes, tem aumentado a intensidade da pré-campanha neste segundo semestre. A visita a Joinville — cidade na qual conquistou 20.138 votos (6,30%) em 2018 — é parte deste roteiro.