“18 meses em 6”, diz secretário de saúde sobre cirurgias eletivas

Texto: Felipe Silveira
Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Governo de SC
Informações: Governo de SC

Com a pandemia de coronavírus, um problema que já era grave se tornou muito pior. A fila de cirurgias eletivas (aquelas que não são em caráter de urgência e emergência) no Sistema Único de Saúde (SUS), que já era longa e lenta, aumentou consideravelmente, já que a estrutura hospitalar de todo o planeta teve que se voltar para o enfrentamento do coronavírus. Além disso, as sequelas da pandemia contribuem para o arrocho dos sistemas.

Para lidar com este problema, o governo do estado traçou uma meta ousada. “Dezoito meses em seis”, disse o secretário estadual de saúde, André Motta Ribeiro, durante a 1ª Assembleia Geral Extraordinária do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems/SC).

O encontro ocorreu em São José, na quinta-feira (21), e reuniu cerca de 300 gestores e representantes das secretarias municipais de saúde do estado. O governador Carlos Moisés também participou.

Ribeiro falou sobre progressos obtidos na saúde nos últimos anos, citou a quitação das dívidas do setor, o vocacionamento das unidades hospitalares, a gestão de processos, a estadualização de oferta da Terapia Renal Substitutiva e os avanços na vacinação contra a covid-19, entre outros.

“É emblemático que estejamos todos juntos hoje depois de 19 meses e alguns dias, uma pandemia que se imaginava que duraria seis a oito meses e trouxe tanto sofrimento, tanto aprendizado e tanta dificuldade. Hoje, mostramos os nossos resultados e vamos discutir e planejar o futuro adequando às necessidades, ofertando mais. Nós precisamos dar um passo para a frente, nós temos condição de fazer mais e melhor, com certeza”, pontuou o secretário.

Durante a tarde, o governo apresentou a nova Política Hospitalar Catarinense (PHC), que irá investir R$ 618 milhões em hospitais de Santa Catarina. A principal alteração para 2022 é a inclusão das cirurgias eletivas, que sofreram forte impacto durante a pandemia do coronavírus. Também foram alterados indicadores e incluído mais um porte hospitalar. Mais detalhes sobre a PHC serão publicados em breve.