Presidenta da Epagri aparece em lista da Forbes

Edição: Felipe Silveira
Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Governo de SC
Informações: Governo de SC

A presidenta da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Edilene Steinwandter, é uma das 100 mulheres poderosas do agro brasileiro. Ela foi incluída na lista da Forbes que destaca mulheres na produção de alimentos, pesquisa, empresas, foodtechs, consultorias, instituições financeiras, política, entidades, grupo e influenciadoras digitais.

A lista foi divulgada na sexta-feira (15), por ocasião da passagem do Dia Internacional da Mulher Rural. Esta foi a primeira vez que a Forbes Brasil divulgou a lista “100 Mulheres Poderosas do Agro”, com nomes que estão transformando diferentes segmentos do setor.

Para chegar aos nomes, foram realizadas pesquisas de campo, bem como consultadas lideranças e resgatadas informações de reportagens especiais. Na lista, organizada por ordem alfabética, constam profissionais que se destacam em diferentes setores do agronegócio nacional.

O governador Carlos Moisés destacou a importância da inclusão da Edilene na lista da Forbes. “Para nós também é um coroamento, porque foi uma escolha nossa, uma escolha do nosso governo”, disse ele, referindo-se à nomeação da presidenta da Epagri para o cargo.

“Queríamos um governo que obviamente se relacionasse bem como a política, mas que não abandonasse os critérios técnicos. A Edilene se encaixou como uma luva, ela tem amplo apoio do setor produtivo e ao mesmo também dos integrantes da Epagri”, descreveu o governador.

Edilene divide o seu feito com a equipe de mais de 1,6 mil funcionários da Epagri, que estão espalhados por todo o estado levando conhecimento e tecnologia para o desenvolvimento sustentável dos meios rural e pesqueiro. “É uma honra estar nessa lista, mas nada disso seria possível sem o empenho dos meus colegas, que, com dedicação, exercem seus papeis”, relatou a presidente.

Edilene é natural de Treze Tílias, no meio-oeste catarinense. Engenheira-agrônoma graduada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), começou a atuar na Epagri em 2002 como extensionista rural no município de Ponte Serrada. No ano de 2011 assumiu o cargo de gerente regional de Xanxerê e em 2015 tornou-se gerente estadual de extensão rural, onde permaneceu até a posse na presidência, em 7 de fevereiro de 2019. Tem mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria e especialização em produção de ruminantes pela Universidade Federal de Lavras.