Empresários catarinenses participam de reunião com João Doria

Texto: Felipe Silveira
Foto e informações: Divulgação

A convite do secretário de Turismo e Viagens de São Paulo, o catarinense Vinicius Lummertz, os presidentes da Fecomercio/SC, Emilio Schramm, e da Facisc, Sérgio Alves, participaram nesta segunda-feira (18), no Palácio dos Bandeirantes, da reunião semanal de colegiado do governo João Doria.

“O objetivo do convite é o intercâmbio de informações, oportunidades e investimentos entre os dois estados”, explicou Lummertz, acrescentando que outras lideranças catarinenses serão convidadas futuramente.

Ex-ministro do turismo (governo de Michel Temer), Lummertz foi um nome forte do MDB catarinense e hoje, no PSDB, atua como embaixador de João Doria em Santa Catarina. O governador paulista é pré-candidato à presidência da república e tem construído sua pré-campanha pelo país em movimentos como o de hoje.

Após a reunião, os presidentes das entidades foram recebidos Doria. Emilio Schramm, que também é presidente do Sindilojas de Blumenau, entregou a Doria um livro que conta a história da Oktoberfest. Sérgio Alves disse que ao governador que esse intercâmbio é fundamental para a economia e a geração de empregos nos dois estados.

“É importante que os empresários catarinenses e suas entidades representativas, além de promover Santa Catarina, conheçam tudo o que se vem fazendo em São Paulo, não só com relação à gestão pública, obras e investimentos, mas também no que se refere ao relacionamento com a iniciativa privada — concessões, PPPs e outras ações, como a doação de R$ 2 bilhões feita por empresas para o combate à pandemia, sendo que R$ 200 milhões estão sendo aplicados na construção da nova fábrica de vacinas do Instituto Butantan, que a partir de janeiro começa a produzir dois milhões de doses por mês”, disse Lummertz.

Os presidentes das entidades catarinenses também acompanharam o lançamento do novo vídeo de promoção internacional de São Paulo. “Geramos 740 mil empregos de janeiro a agosto, ou seja, mais de 30% dos postos de trabalho do país, ao mesmo tempo em que devemos crescer 7,5% este ano, puxando o Brasil para algo em torno de 5% e acima da média mundial, que deverá ser de 6%”, afirmou Lummertz.

O principal adversário de João Doria na corrida interna do PSDB pela indicação da candidatura é o governador gaúcho Eduardo Leite. Os dois candidatos dividem as lideranças catarinenses, que pendem um pouco mais para o lado gaúcho. Entre os principais cabos eleitorais do paulista está o prefeito de Araquari e presidente da Fecam, Clenilton Pereira.