Protesto contra reforma administrativa ocorre na Praça da Bandeira

A mobilização nacional contra a PEC 32, que trata da reforma administrativa e tramita na Câmara dos Deputados, terá diversas manifestações em Santa Catarina. Em Joinville, os participantes se reúnem na Praça da Bandeira, a partir das 18h30. As mobilizações são organizadas por centrais sindicais, sindicatos, frentes e fóruns de luta em defesa do serviço público.

O objetivo é pressionar os parlamentares catarinenses a votarem contra a reforma que enfraquece o serviço público brasileiro. Se aprovada, a PEC 32 vai alterar a estabilidade dos novos servidores públicos, tornando os trabalhadores mais suscetíveis às ordens dos políticos que estão no poder naquele momento. A reforma também favorece a privatização de serviços essenciais e desestrutura órgãos do Estado. De acordo com nota técnica do Senado, além de tudo isso, a PEC tende a piorar a situação fiscal da União e aumentar a corrupção.

Alvo de protestos em todo o país, a PEC 32 colocou o deputado Darci de Matos nos holofotes durante a tramitação da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. O relatório dele, com emendas, foi aprovado na comissão. Atualmente, está em uma comissão especial e, segundo o presidente da câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), irá ao plenário em breve.

Além de Joinville, SC terá atos em Florianópolis, São José, Blumenau, Criciúma e Araranguá e Jaraguá do Sul. Os servidores públicos municipais de Joinville, que aprovaram greve por tempo indeterminado a partir de quarta, participarão da atividades. Eles também farão uma assembleia em frente à Câmara de Vereadores, às 9 horas, e panfletagem em frente ao hospital municipal São José, das 12 às 13 horas. Além da PEC 32, os servidores de Joinville se mobilizam contra a reforma da previdência município e contra a contratação de organizações sociais para administrar o serviço público.

Texto: Felipe Silveira
Foto: CUT/RS