No Senado, governo de SC faz acordo para aportar recursos estaduais nas rodovias federais de SC

Em audiência pública no Senado Federal, com a presença do ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e do governador Carlos Moisés, nesta terça-feira (17), o governo federal e o estadual chegaram a um acordo sobre os investimentos de recursos do estado nas obras federais. Dessa forma, serão aportados R$ 450 milhões de recursos estaduais nas obras das BRs 470, 280 e 163.

O governo propôs a utilização dos recursos nas obras no início do ano. Depois de muita discussão na Alesc e até um veto da governadora interina Daniela Reinehr, o projeto foi aprovado em junho. Porém, o governo federal queria usar o dinheiro em trechos diferentes do que o planejamento estadual, o que gerou um impasse e a consequente demora para executar as obras. O problema foi resolvido na audiência desta terça-feira.

Ao todo, serão aportados R$ 450 milhões do governo do estado nas rodovias federais. Além dos R$ 300 milhões para BR-470, mais R$ 100 serão investidos na BR-163 e R$ 50 milhões na BR-280. Segundo o governador, a intenção é que o convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para o investimento seja assinado ainda este mês.

“Santa Catarina não pode mais esperar. Precisamos acelerar estas obras para tirá-las da nossa pauta. O investimento em infraestrutura sempre foi uma prioridade nossa. Hoje o diálogo venceu. Quem transita pelas rodovias são catarinenses, e eles querem celeridade. O aporte do governo do estado vai proporcionar isso”, disse Carlos Moisés, que ainda publicou um vídeo ao lado do ministro.

Segunda pista do aeroporto de Navegantes

Outro tema debatido na audiência foi a segunda pista do aeroporto de Navegantes. Os parlamentares catarinenses e o governador ressaltaram a necessidade da construção, que não consta no contrato de concessão da estrutura. Segundo o ministro da Infraestrutura, a construção ocorrerá caso seja comprovada a demanda. Atualmente, um estudo sobre o tema está em andamento após intervenção da Procuradoria Geral do Estado.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Roque de Sá/Senado
Informações: Governo de SC