Vereadores e moradores discutem policiamento em Pirabeiraba

A Comissão de Proteção Civil e Segurança Pública promoveu nesta quarta-feira (16) uma audiência pública em Pirabeiraba como objetivo de discutir o policiamento no distrito. Líderes locais afirmaram que a retirada da base da Polícia Militar, em 2018, e de uma viatura da PM, no ano seguinte, está causando insegurança na população. São comuns os furtos a comércios.

A reunião foi proposta pelo vereador Diego Machado (PSDB), que é da região. Conforme Machado, a base e a viatura foram embora sob protesto da população. Para ele, Pirabeiraba é uma “rota de fuga perfeita” para bandidos, por conta das saídas pela BR-101.” Não é só sensação de insegurança, nós estamos totalmente inseguros”, disse o parlamentar.

O vereador Sidney Sabel (DEM), que também é de Pirabeiraba, afirmou que “infelizmente estamos abandonados no quesito segurança”. Ele sugeriu mais presença da Guarda Municipal e dos guardas de trânsito, além de um reforço na iluminação pública, que “também é uma questão de segurança”.

O tenente-coronel Celso Júnior, comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, descartou a volta de uma base, com policiais permanentes, ou uma viatura exclusiva para Pirabeiraba. Segundo ele, a metodologia de trabalho não indica que esses sejam os melhores caminhos. O comandante, porém, disse que pode instalar um posto de apoio da polícia, sem policiais fixos. Ele também recomendou à população que instale câmeras de segurança e participe da Rede de Vizinhos, um programa da PM que estimula moradores a vigiar a vizinhança e avisar a PM sobre movimentações estranhas.

O comandante Celso Júnior ainda mostrou dados que indicam queda em furtos e roubos na região de Pirabeiraba. No ano em que a base saiu do distrito, 2018, o número de furtos caiu 17%. No ano seguinte, quando a viatura deixou o lugar, houve redução de 13% na quantidade de furtos. Entre este ano e 2020, quase não houve variação.

No ano passado, disse o comandante, a PM fez 670 operações em Pirabeiraba. Neste ano, até maio, já foram contabilizadas 480 operações. Para Celso Junior, Pirabeiraba é um local tranquilo, diante de outros pontos de Joinville.

Para o delegado da Polícia Civil Rodrigo Bueno Gusso, os crimes em Pirabeiraba tiveram queda, se comparados ao ano de sua chegada, em 2009. Naquela época, o que assustava os moradores eram assaltos violentos a residências. Hoje, são os arrombamentos de comércios que trazem medo. Além disso, o distrito tem muitos casos de violência doméstica, alertou Gusso.

Único deputado estadual presente, Fernando Krelling (MDB), que também é de Pirabeiraba, afirmou “batalhar” para disponibilizar dinheiro para equipamentos das polícias. Krelling cobrou aumento do efetivo da PM na cidade, que, segundo ele, é de 700 policiais.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauro Artur Schlieck/CVJ
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ