Prefeitura doa 450 quilos de peixe para a APAE de Joinville

A Prefeitura de Joinville, por meio das secretarias de Assistência Social (SAS) e de Agricultura e Meio Ambiente (Sama), doou 450 quilos de tilápia para a APAE de Joinville. Cerca de 600 famílias atendidas pela entidade serão beneficiadas com a doação desta terça-feira (18). Os peixes foram retirados das lagoas da Unidade de Desenvolvimento Rural da Sama.

Segundo o prefeito Adriano Silva, é um importante ato neste momento de pandemia. “Foi uma ação criativa do pessoal da UDR e da SAS, que entenderam que muitas famílias estão passando por dificuldades. E tínhamos esses peixes nos nossos tanques, que podem ser uma boa fonte de proteína para alimentar essas famílias”, afirmou o prefeito.

Para a coordenadora de segurança alimentar e nutricional da SAS, Edina Acordi, essa doação de peixes veio em boa hora. Geralmente, as doações recebidas pelas entidades são apenas de carboidratos, como arroz, feijão e macarrão. “Esse peixe dá um equilíbrio no cardápio, suprindo as necessidades nutricionais de cada cidadão”, explicou a coordenadora.

A presidente da APAE, Heloisa Walter de Oliveira, comemorou os 450 quilos de peixe recebidos. “Quem doa alimentos para nós, doa para as 600 famílias que atendemos. Tenho certeza que não faltará comida para estas famílias”, garante Heloisa.

Algumas famílias atendidas pela entidade já estavam no local, retirando peixes para preparar em casa. É o caso de Claudete Moreira dos Prodígios, que estava acompanhada da filha Luana. “Precisamos mesmo, sabe. Essa pandemia afetou muitas pessoas e isso será muito bom para gente”, disse Claudete.

Além da SAS e SAMA, participou da ação o Mesa Brasil do Sesc, que providenciou o transporte dos alimentos para a APAE. A limpeza e congelamento dos peixes ficaram por conta da empresa Pescados Piraí, que realizou o serviço sem custos. Serão doados também 49 quilos de tilápia para o Instituto Priscila Zanetti, entidade que acolhe jovens e adultos com deficiência. Em junho, está programada uma nova doação de peixes, para mais entidades.

O gerente da Unidade de Desenvolvimento Rural da Sama, Luiz Carlos Moreira, explica que as lagoas da UDR terão a partir de agora outro foco. “Nosso objetivo é levar tecnologia aos produtores, prestar assistência técnica a eles”, pontuou Moreira. Será intensificada nas lagoas da UDR a criação de lambaris, que integram um projeto de educação ambiental com a Secretaria de Educação.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Prefeitura