Oposição critica pedido de Moisés acerca de projeto que destina recursos de SC a obras federais

Carlos Moisés quer que os deputados rejeitem o veto de Daniela Reinehr ao projeto que permite o uso de recursos do estado em obras federais. Para isso, foi pessoalmente à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), onde se reuniu com líderes do governo. Nesta quarta-feira (12), o tema foi discutido por parlamentares.

“O que levou o governador Moisés a sair daqui, chegar no ministério de infraestrutura e falar ‘ministro vou colocar R$ 200 milhões em obras federais’. O ministro deve ter recebido com muita alegria”, avaliou João Amin (PP), referindo-se à previsão de repasses de R$ 50 milhões para a BR-280, R$ 100 milhões para a BR-163 e R$ 200 milhões para a BR-470.

O deputado lembrou de dispositivo inserido na lei por iniciativa de Silvio Dreveck (PP), que prevê abater esses R$ 350 mi das dívidas que o estado tem com a União. “Se isso foi adiantamento, tudo bem, o governo coloca os recursos e cobra depois, já aconteceu isso em túneis e viadutos da BR-282”, lembrou o representante de Florianópolis, referindo-se, por exemplo, ao viaduto de Rancho Queimado, na época denominado V8 e que foi executado pelo 1º Batalhão Ferroviário, de Lages.

Segundo Amin, o motivo que levou o executivo barriga verde a oferecer recursos à União foi a falta de projetos para obras locais. Bruno Souza (Novo) concordou com Amin.

“Não importa qual é o presidente lá em cima, meu posicionamento será pró Santa Catarina. Em uma semana o governo estadual decide ‘vou investir em rodovias federais’ e na semana subsequente o governo federal corta recursos para as rodovias federais no estado. Não vejo muita vantagem no ministro Tarcísio para Santa Catarina, não vejo vantagem nenhuma em manter esse pacto federativo”, criticou Bruno, aludindo ao corte de R$ 136 milhões no orçamento da União para obras rodoviárias no estado.

Jean Kuhlmann (PSD) e Ismael dos Santos (PSD) apoiaram a derrubada do veto, conforme proposto pelo governador Moisés aos parlamentares. “Pela primeira vez vi um governador pedir para ser derrubado um veto colocado pela vice-governadora. É um projeto fundamental, falo como alguém que gostaria de pedir a todos para analisarem o veto com a maior celeridade possível, todos estão aguardando a sanção do projeto de lei, não sei até agora porque ela vetou”, comentou Kuhlmann.

“Primeiro nos colocamos com um pé atrás na proposta, porque entendemos que as nossas rodovias estaduais precisam de investimentos, mas fui convencido que há recursos de R$ 4 bilhões para investimentos nos próximos quatro anos em rodovias estaduais”, pontuou Ismael dos Santos.

Entre os parlamentares favoráveis ao veto está Vicente Caropreso (PSDB), que divulgou um vídeo sobre o tema em suas redes sociais. “É polêmico, mas pedagógico para o resto do Brasil”, disso o deputado que tem base em Jaraguá do Sul.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Bruno Collaço/Alesc
Informações: Alesc