Ao retornar ao governo, Moisés renomeia secretários

A primeira medida de Carlos Moisés, ao retornar ao governo de Santa Catarina, foi renomear secretários afastados por Daniela Reinehr durante o governo interino. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa na tarde de sexta-feira (7), logo após a absolvição do governador em processo de impeachment.

“Hoje é um dia histórico para Santa Catarina, um dia em que o erro foi reparado. Um dia em que a verdade foi restabelecida pela segunda vez. Infelizmente, o mais prejudicado foi o Estado de Santa Catarina, que viveu mais este triste episódio, que travou o desenvolvimento, retirou oportunidades e ceifou vidas. É importante destacar que não vamos conseguir nos afastar totalmente das consequências. Faço votos para que essa história nunca mais se repita. Que seja um aprendizado para todos nós, para as futuras gerações”, discursou o governador.

Ao responder as perguntas dos jornalistas, o governador também afirmou que analisará todos os atos realizados durante o seu período de afastamento, de modo a verificar a viabilidade dos projetos. Além disso, ele também confirmou que todas as ações paralisadas nas últimas semanas serão retomadas.

Veja as mudanças

Paulo Eli na Fazenda
Sai Rogério Macanhão.

André Motta Ribeiro na Saúde
Sai Carmen Zanotto (Cidadania), que volta à função de deputada federal. A parlamentar foi a grande novidade do curto período de governo interino.

Thiago Vieira volta à Infraestrutura
Leodegar Tiscoski deixa a pasta para o retorno de Thiago Vieira.

Luciano Buligon comandará a SED
Luciano Buligon assumiu a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SED) no início de fevereiro. Veio a Joinville e disse que queria um nome da cidade como adjunto. Mas o nome de Joinville só foi anunciado quando Daniela trocou o titular da pasta. José Raulino Esbiteskoski assumiu como adjunto de Ricardo de Gouvêa, que foi nomeado no final de abril e exonerado uma semana depois para o retorno de Buligon.

Eron Giordani retoma a Casa Civil
Gerson Luiz Schwerdt estava na Casa Civil e dá lugar a Eron Giordani. O novo secretário foi a principal novidade do primeiro retorno de Carlos Moisés, pois demonstrava a aproximação com o deputado Julio Garcia (PSD), do qual havia sido chefe de gabinete.

Alisson de Bom de Souza retorna ao cargo de procurador-geral
Luiz Dagoberto Brião deixa a Procuradoria-Geral do Estado para o retorno de Alisson de Bom de Souza.

Jorge Tasca retorna à Administração
Sai Ana Blasi. A advogada de Daniela Reinehr no processo de impeachment estava na secretaria desde o início de abril.

Mané Ferrari volta à Santur
Eduardo Loch, que havia sido nomeado às vésperas do julgamento de Moisés, deixa o cargo para o retorno de Mané Ferrari.

Lucas Esmeraldino volta para a Articulação Nacional
Jorge Davi Agostinho da Silva sai para o retorno de Lucas Esmeraldino, o principal arquiteto da ascensão do PSL em Santa Catarina e homem de confiança do governador Carlos Moisés.

João Cavallazzi entra na Comunicação
João Cavallazzi é a única novidade no atual colegiado de Moisés. O jornalista entra no lugar de Miguel Bertolini. Apesar da passagem rápida no governo do estado, Bertolini é conhecido dos joinvilenses por ter estado à frente da Secretaria de Administração e Planejamento (SAP) durante os dois mandatos de Udo Döhler.


Texto: Felipe Silveira
Foto e informações: Governo de SC