Fapesc e Acafe vão investir R$ 3,85 milhões em grupos de pesquisa

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) vai distribuir R$ 3,85 milhões para pesquisas em ciência, tecnologia e inovação (CTI) dos grupos de pesquisa das instituições de ensino superior vinculadas à Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe). As propostas devem ser submetidas na plataforma da Fapesc entre 22 e 30 de junho de 2021.

Receba notícias pelo Whatsapp

Antes desta etapa da chamada pública (leia o edital), no entanto, as propostas precisam ser pré-selecionadas em editais internos de cada uma das 11 instituições cadastradas. Os projetos receberão recursos entre R$ 30 mil e R$ 260 mil. Entre as instituições cadastradas está a Universidade da Região de Joinville (Univille).

Este é o terceiro edital realizado em parceria entre as duas instituições voltado para os grupos de pesquisa. A segunda chamada pública, lançada em 2017, ainda está em andamento. Os resultados da edição de 2015 mostram a força da iniciativa. Os 85 projetos resultaram em 1.626 produções científicas.

Foram publicados 152 artigos em periódicos e revistas científicas nacionais e internacionais, 166 capítulos de livros, 56 mapas, cartilhas e manuais e 268 trabalhos em eventos no Brasil e no exterior. Além disso, as pesquisas geraram aproximadamente 190 trabalhos de conclusão, desde monografias até teses de doutorado.

Também foram desenvolvidos 28 novos processos, produtos e metodologias e 33 produtos e processos foram melhorados, além do pedido de uma patente. Ocorreram ainda 14 eventos com o apoio da Fapesc, com mais de 500 participantes e 425 trabalhos apresentados em encontros regionais, nacionais e internacionais.

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, salienta que a fundação está em articulação e coordenação com todas as universidades públicas e comunitárias do estado.

“O fomento e incentivo aos pesquisadores e à geração de desafios e oportunidades são essenciais para o avanço do conhecimento e para o desenvolvimento econômico sustentável. Países que tiveram grande crescimento e desenvolvimento apostaram na educação e na ciência, tecnologia e inovação. Santa Catarina tem seguido este caminho, e a Fapesc orgulha-se de ser a executora da política catarinense de CTI em seus quase 25 anos de existência.”

O reitor da Univille, Alexandre Cidral, destacou a importância da parceria com a Fapesc. “A Univille tem em sua missão o compromisso com a sustentabilidade socioambiental das comunidades em que se insere, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação. A parceria com a Fapesc é fator decisivo para o desenvolvimento de projetos que promovem a busca de soluções para questões estratégicas para nosso estado”, disse.

A Fapesc e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) também lançaram uma chamada pública voltada para os grupos de pesquisa, cujas inscrições podem ser realizadas entre 21 de julho e 5 de agosto na plataforma da fundação – antes disso precisam ser selecionadas em edital interno da universidade.

Além do Sistema Acafe e da UFFS, já foram lançadas chamadas públicas voltadas para os grupos de pesquisa do Instituto Federal Catarinense (IFC); Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC); Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O total de investimento chega a R$ 10,55 milhões.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Udesc Joinville
Informações: Governo de SC