CPI do Rio Mathias convoca ex-prefeito Udo Döhler

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Rio Mathias definiu, na reunião na manhã desta segunda-feira (15), que ouvirá o depoimento do ex-prefeito Udo Döhler. O ex-secretário de governo, Afonso Fraiz, também foi convocado para depor na mesma ocasião, no dia 24 de março.

Na reunião desta manhã os vereadores ouviram o ex-diretor da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Eduardo Régua. No depoimento, ele citou que a falta de detalhamento e as interferências (estruturas subterrâneas) causavam preocupações na secretaria em 2013, época que ele ocupou cargo.

Questionado pelo relator da comissão, Diego Machado (PSDB), se o edital da obra teria sido direcionado ou pelo menos teria facilitado a entrada de empresas sem capacidade para uma obra tão complexa, Régua respondeu que a primeira opção (direcionamento) se trata de um ato ilícito que ele não tem conhecimento. Na consideração de Régua, ou houve direcionamento, ou houve displicência técnica. “Quero acreditar que houve displicência técnica”, afirmou.

Também no depoimento, Régua avaliou que a obra de macrodrenagem do Mathias “não foi completamente preparada para ser licitada”. Ele acrescentou que em uma obra no centro da cidade, “qualquer deslize” nas etapas é um motivo para atrasos. E, no caso da obra no Mathias, segundo ele, houve muitos motivos.

Na programação de hoje da CPI, os vereadores colheriam depoimento de representantes da empresa MVK Engenharia. Entretanto, a empresa não enviou ninguém. O presidente da CPI, Wilian Tonezi (Patriota), disse que houve justificativa formal para a ausência. Os vereadores convocaram os representantes da MVK novamente, também para 24 de março.


Edição: Felipe Silveira
Fotos: Prefeitura/Arquivo
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ