Joinville quer vacinar 2 mil profissionais de saúde neste fim de semana

Neste fim de semana, nos dias 13 e 14 de fevereiro, a Prefeitura de Joinville vai realizar uma força-tarefa para vacinar cerca de 2 mil profissionais da saúde contra a covid-19. A vacinação vai seguir a ordem dos grupos prioritários e será realizada na Central de Imunização de Joinville, que está instalada no Centreventos Cau Hansen.

Receba notícias pelo Whatsapp

Para receber a vacina, é necessário fazer o agendamento no site da prefeitura. Neste momento, a imunização está disponível para trabalhadores da saúde que pertencem a três grupos prioritários: os que atuam em hospitais, os que possuem comorbidades e aqueles acima de 60 anos.

Para ser vacinado, o profissional deve apresentar documento de identificação com foto, mais o crachá, holerite ou declaração que comprove o vínculo com a instituição de saúde. Para os casos de profissionais com comorbidades, também é preciso apresentar declaração, receita médica, laudo ou atestado que certifique a condição.

A Secretaria da Saúde de Joinville está preparada para avançar com a vacinação à medida que mais doses de imunizante forem enviadas pelo governo federal. Agulhas, seringas e demais insumos para vacinar os contemplados na primeira fase, que somam cerca de 112 mil pessoas, já estão garantidos.

Aplicação da segunda dose

Nesta sexta-feira (11), os hospitais da cidade irão receber o imunizante necessário para aplicar a segunda dose nos profissionais que começaram a ser vacinados em 19 de janeiro, conforme o período recomendado pelo Ministério da Saúde. Na segunda-feira (15), as Unidades Básicas de Saúde que imunizaram os assistidos pelas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) também começarão a receber a quantidade necessária para administrar a segunda dose.

Idosos com mais de 90 anos

Na próxima terça-feira (16), terá início a vacinação dos idosos com mais de 90 anos. Esta etapa será realizada à domicílio, para evitar o deslocamento deste público. Ao todo, estão contempladas cerca de 1,3 mil pessoas que, em muitos casos, apresentam dificuldade de locomoção.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Prefeitura