CDL apresenta propostas para o centro de Joinville

Preocupada com a degradação da região central nos últimos anos, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Joinville apresentou ao prefeito Adriano Silva a sua visão sobre a proposta de ressignificação do centro de Joinville, que foi tema da campanha do então candidato em 2020. A principal ideia da CDL é a instalação de um largo municipal que ocuparia as áreas do terminal central de ônibus, do ginásio Abel Schulz e das praças da Bandeira e Dario Salles.

Receba notícias pelo Whatsapp

“Nosso objetivo não é fazer projeto, mas identificar as necessidades e desenvolver parcerias com a iniciativa privada, órgãos públicos e a população”, revela o presidente da entidade, José Manoel Ramos.

A proposta foi desenvolvida pelos membros voluntários da Câmara Multissetorial do Centro, que tem o advogado Álvaro Cauduro como coordenador. O grupo passou a se reunir no ano passado em busca do aprimoramento, da promoção, da requalificação e da ressignificação da área central de Joinville, desenvolvendo a aproximação entre os diversos segmentos.

“A intenção é criar um ambiente favorável aos negócios, ao comércio, cultura e lazer, além de incentivar investimentos e novos negócios no Centro de Joinville”, disse Cauduro.

Ao final da apresentação, o prefeito Adriano Silva elogiou o trabalho desenvolvido e reafirmou o compromisso de trocar ideias com a CDL Joinville para encontrar soluções para os problemas do Centro. “Estas ações vão ao encontro das ações que estamos desenvolvendo, como o mutirão do embelezamento e outras ações que visam buscar uma cidade melhor”, revelou o prefeito.

Além do prefeito Adriano Silva, do presidente da CDL José Manoel Ramos e do coordenador da Câmara Multissetorial, Álvaro Cauduro, também estiveram presentes as associadas Fabiana Klix Fuchberger e Daniela Song, a vice-prefeita Rejane Gambin, o secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável (Sepud), Marcel Virmond Vieira, o secretário de Proteção Civil e Segurança Pública (Seprot), Paulo Rogério Rigo, e o secretário de Cultura e Turismo, Guilherme Gassenferth.

Propostas da CDL

 

1. Delimitação do Centro Histórico-Cultural
Criar uma área atrativa ao turismo e convivência na região central.

2. Fiscalização de postura
Fiscalizar, seguindo o Código de Postura do Município, calçadas, descarte correto do lixo, ambulantes, andarilhos, produtos expostos fora das lojas, poluição sonora, etc. Criação de um disque-denúncia com resposta ágil e efetiva.

3. Cabeamento subterrâneo
Executar o cabeamento subterrâneo já planejado e o proposto na região central.

4. Iluminação
Iluminar, de forma diferenciada, o Centro da Cidade e os edifícios históricos. A iluminação é elemento de segurança e compõe o equipamento turístico.

5. Largo municipal
Criar um largo diante da Prefeitura, integrando as praças Dario Salles e da Bandeira e criando novas praças onde hoje estão o Terminal Urbano, o Ginásio Abel Schulz e os imóveis atrás do ginásio. Implantar terminais de conexão nas avenidas próximas, nos moldes dos terminais de Curitiba, para ajudar na redução do custo operacional e no valor das passagens. Criar espaços de convivência e incentivar a gastronomia nesta região.

6. Acessibilidade
Desenvolver um projeto unificado pela Sepud, em parceria com a Sama, para facilitar a execução e manutenção das calçadas.

7. Segurança
Prover ação ativa da Guarda Municipal envolvendo as demais forças de segurança com presença constante. A segurança é fundamental para o bem-estar da população e dos negócios para coibir furtos, assaltos e vandalismo.

8. Pavimentação
Recuperar e manter o asfalto existente e ampliar a malha asfáltica.

9. Embelezamento
Resgatar a limpeza, pintura e ajardinamento da cidade. Em um lugar agradável é possível criar espaços de convivência e consumo, além de estimular o turismo.

10. Mobiliário urbano
Implantar lixeiras e contentores, floreiras, bicicletários seguros, paradas de ônibus modernas e climatizadas, redes de Wifi públicas e árvores ecológicas para prover energia.

11. Lei do Patrimônio Cultural
Estimular a revitalização e ocupação dos prédios históricos. Ajustar a legislação para incentivar a comercialização, transferência do direito de construção e utilização por comércio e serviço.

12. Eventos culturais
Estimular os eventos, independentemente do tamanho, pois fortalecem a economia.

13. Circuito Histórico-Cultural
Criar um circuito com ônibus circulares, interligando os pontos turísticos, históricos e culturais com os terminais. Locação de bicicletas e criação de ciclovias nas principais vias do Centro.

14. Circuito Turístico
Implantar ônibus circular e ciclovias interligando os diversos pontos de atração.

15. Circuito Gastronômico-Comercial
Estimular a implantação de restaurantes, bares, cafés, lojas, etc.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: CDL Joinville