Univille e Organização Pan-Americana da Saúde oficializam acordo de cooperação

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) celebrou acordo de cooperação com a Univille para desenvolver o projeto de apoio voltado à assistência farmacêutica de pacientes com hepatites virais em todo o país. Também será feito o monitoramento da implementação do novo modelo de acesso aos medicamentos para hepatites B, C e D nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). O repasse para financiar as atividades será de R$ R$ 1.032.600,00.

Em 2019, o Ministério da Saúde, em acordo com estados e municípios, estabeleceu a migração dos medicamentos destinados ao tratamento das hepatites virais no SUS. Assim, os medicamentos deixaram de compor o elenco do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf) e passaram a integrar o elenco do Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica (Cesaf). As hepatites virais fazem parte das prioridades do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde.

As ações visam ampliar o diagnóstico e tratamento das hepatites virais, com foco na hepatite C, e reduzir a transmissão vertical da hepatite B.

“A migração dos medicamentos destinados ao tratamento das hepatites virais do Ceaf para o Cesaf visa entregar aos usuários do SUS uma rede estruturada capaz de garantir a simplificação do acesso aos medicamentos”, explica uma das coordenadoras do projeto da Univille com a OPAS/OMS, Januária Wiese, do curso de Farmácia. Ela divide a coordenação com a farmacêutica Graciele Gonçalves.

Segundo Januária, o projeto desenvolvido pela universidade objetiva uma melhor qualificação de serviços farmacêuticos para a dispensação de medicamentos destinados ao tratamento de hepatites virais.

“A iniciativa deverá proporcionar melhor adesão aos tratamentos disponibilizados e acompanhamento dos usuários em tratamento, contribuindo dessa forma com o objetivo da eliminação das hepatites B e C como problema de saúde pública no Brasil”, comentou.

Um grupo de professores dos cursos de Farmácia e Design da Univille vai desenvolver material destinado a auxiliar na dispensação dos medicamentos incluídos no programa de tratamento de hepatites virais e na utilização do novo sistema informatizado. Professores do curso de farmácia da universidade também vão realizar treinamentos de representantes dos estados.

Os treinamentos serão efetuados através de plataformas digitais e vão incluir atualização em farmacologia dos medicamentos disponibilizados para o tratamento das doenças, orientações para a primeira dispensação de medicamentos destinados ao tratamento, além do acompanhamento de pacientes.

De 1999 a 2018, foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) 632.814 casos confirmados de hepatites virais no Brasil. Destes, 167.108 (26,4%) são referentes aos casos de hepatite A, 233.027 (36,8%) aos de hepatite B, 228.695 (36,1%) aos de hepatite C e 3.984 (0,7%) aos de hepatite D.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Univille