Com cinco votos contrários, Alesc revoga prisão de Julio Garcia

Os deputados catarinenses revogaram, na sessão de quarta-feira (3) da Assembleia Legislativa (Alesc), a prisão do deputado Julio Garcia (PSD). Foram 27 votos favoráveis, cinco contrários e duas abstenções, além de quatro ausências, na votação do Projeto de Resolução 2/2021, da Mesa Diretora.

Ana Campagnolo (PSL) e Coronel Mocellin (PSL) se abstiveram; Bruno Souza (Novo), Ivan Naatz (PL), Jessé Lopes (PSL), Marcius Machado (PL) e Sargento Lima (PSL) votaram contra.

A resolução aprovada tratou exclusivamente da revogação da prisão preventiva, ficando de fora as cautelares de afastamento do cargo de deputado estadual.

Julio Garcia, ex-presidente do legislativo estadual, foi preso em operação da Polícia Federal no dia 19 de janeiro, quando ainda exercia a função à frente da assembleia.

De acordo com a decisão da juíza Janaína Cassol Machado, o parlamentar faria parte de organização criminosa incrustada no governo do estado de Santa Catarina por pelo menos dez anos, de 2008 a 2018, e seria comandada por ocupantes de cargos elevados em instituições públicas e detentores de forte influência política.

A assembleia catarinense deliberou pela revogação da prisão no dia 21. Na ocasião, foram 30 votos a favor, três contra e duas abstenções, além de três ausências. Porém, no mesmo dia, a Justiça Federal expediu novo mandado de prisão para Garcia.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Bruno Collaço/Alesc
Informações: Alesc