Distribuição das doses da vacina de Oxford começa na segunda-feira em SC

Santa Catarina recebeu mais 47,5 mil doses da vacina contra a covid-19 na manhã deste domingo (24). O voo com o primeiro lote da vacina de Oxford-AstraZeneca chegou ao aeroporto de Florianópolis no início da manhã. Logo em seguida, as doses foram encaminhadas ao almoxarifado da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), em São José, na Grande Florianópolis. Após as vacinas serem contadas e catalogadas, a distribuição aos municípios está prevista para iniciar nesta segunda-feira (25).

“Estamos trabalhando para que as doses cheguem rapidamente a todos os municípios do estado. Na semana passada, já tivemos sucesso em assegurar essa logística. O cidadão catarinense pode ficar tranquilo porque, assim que as doses forem chegando, serão repassadas para garantir a imunização de todos os catarinenses”, disse o governador Carlos Moisés.

Receba notícias pelo Whatsapp

Em coletiva de imprensa no aeroporto, o secretário estadual da saúde, André Motta Ribeiro, explicou que a tendência é que todas essas 47,5 mil doses sejam distribuídas e utilizadas de uma só vez, já que o intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 120 dias na vacina da Oxford. Ele afirma que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) aguarda uma decisão nesse sentido por parte da Anvisa.

Ao todo, o estado já recebeu pouco mais de 191 mil doses da vacina. Na última semana, foram entregues 144 mil doses da CoronaVac, produzida em parceria com o Instituto Butantan. O superintendente do Ministério da Saúde em Santa Catarina, Rogério Ribeiro, lembra que já há 4,1 milhões de doses liberadas para serem usadas no país. A tendência é que esse lote seja distribuído aos estados ao longo da próxima semana.

Plano Estadual de Vacinação

Segundo o cronograma do governo de SC, a vacinação dos grupos prioritários será em quatro fases, como orienta o Ministério da Saúde. A primeira fase consiste na imunização dos trabalhadores da saúde, idosos acima de 75 anos, pessoas com mais de 60 anos que moram em instituições de longa permanência e a população indígena. Na segunda fase, o foco serão as pessoas com idade entre 60 e 74 anos.

A terceira fase vacinará os que apresentam comorbidades (diabetes, doença renal, doença respiratória crônica, câncer, hipertensão, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos que receberam transplante de órgãos, anemia falciforme e obesidade grave). Por fim, na quarta fase, serão professores, profissionais da segurança pública, do sistema prisional e de salvamento. Somados, esses grupos representam 2,8 milhões de pessoas.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC
I
nformações: Governo de SC