Câmara dá pontapé inicial à CPI das obras do rio Mathias

Foi constituída na segunda-feira (18) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades nas obras de macrodrenagem do rio Mathias. Promessa de campanha do ex-prefeito Udo Döhler (2013-2020), as obras que visavam reduzir ou acabar com os alagamentos no centro da cidade ocorreram durante os dois mandatos do emedebista e não foram concluídas, gerando muitas críticas por onde passou.

Receba notícias pelo Whatsapp

A CPI será presidida pelo vereador Wilian Tonezi (Patriota) e terá a secretária de Neto Petters (Novo). O relatório está sob responsabilidade de Diego Machado (PSDB). Também são membros da comissão os vereadores Claudio Aragão (MDB) e Luiz Carlos Sales (PTB).

A comissão terá 60 dias úteis para conduzir os trabalhos a partir do fim formal do recesso parlamentar, no dia 1º de fevereiro. O prazo, caso necessário, pode ser prorrogado por 45 dias úteis. Já está convocada a primeira reunião da CPI, para o dia 1º de fevereiro, às 9 horas, na Sala de Comissões Rui Borba. Os vereadores vão convidar o secretário de infraestrutura do município para uma conversa inicial.

A criação se segue ao primeiro documento coassinado por todos os vereadores, o Requerimento 1/2021, e tem como fim analisar “a demora na conclusão, os impactos financeiros e a execução dos contratos referentes às obras do Rio Mathias”. A macrodrenagem do afluente do rio Cachoeira começou em 14 de junho de 2014.

Presidente da CPI, Tonezi afirmou que a investigação foi uma das suas principais defesas na campanha e disse que “a população joinvilense anseia por respostas sobre essa obra que destruiu empregos, destruiu empresas”. Afirmou, ainda, que manterá aberto o diálogo na condução da CPI.

Na reunião que definiu os papéis dos integrantes da comissão, além de Tonezi, também concorreu ao cargo de presidente o vereador Sales. Tonezi contou com os votos de Petters e Machado, enquanto Sales teve o voto de Aragão. Sales também pôs seu nome para concorrer à relatoria, mas o resultado da votação foi o mesmo da eleição para presidente da comissão, mas desta vez o eleito foi Diego Machado.

Originalmente, Cassiano Ucker (Cidadania) foi anunciado como membro da CPI, mas sua indicação foi substituída pela de Sales durante a sessão desta segunda-feira (18) e antes da reunião de instalação da comissão.


Edição: Felipe Silveira
Fotos: Mauro Artur Schlieck/CVJ
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ