Rede municipal vai intercalar aulas presenciais com atividades em casa

Em plano que chamou de “Joinville na luta contra o coronavírus”, lançado nesta quinta-feira (14), a Prefeitura apresentou o cronograma de volta às aulas na rede municipal de ensino e as medidas tomadas para evitar o contágio pelo coronavírus. Com previsão de aulas presenciais intercaladas com atividades em casa, Secretária de Educação quer evidenciar aos pais que a escola é um local seguro para as crianças.

Recomendada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o retorno às aulas presenciais deve ser priorizado pelos gestores. “As escolas devem ser as últimas a fechar e as primeiras a reabrir em qualquer emergência ou crise humanitária”, registra carta do fundo internacional aos prefeitos. Em Joinville, que tem registrado centenas de novos casos de covid-19 diariamente, tudo segue aberto. A Prefeitura não divulgou nenhuma nova medida restritiva em outros setores.

O “Protocolo seguro de volta às aulas da Rede Municipal de Ensino de Joinville”, que inclui escolas municipais e centros de educação infantil, prevê o retorno dos professores no dia 3 de fevereiro. Já os alunos retomam as atividades na segunda-feira seguinte, 8 de fevereiro.

Receba notícias no Whatsapp

A carga horária será mantida, mas as salas de aula vão contar com, no máximo, 50% da capacidade de alunos presenciais. Além disso, todas as unidades vão seguir, segundo o governo municipal, rigorosas medidas de segurança, como aferição da temperatura, uso de máscaras, higienização frequente das mãos e merenda servida em porções individuais.

A retomada vai acontecer em esquema de revezamento semanal. Cada turma será divida em dois grupos: enquanto o primeiro tem aulas na unidade de ensino, o segundo receberá atividades para estudar em casa.

Servidores do grupo de risco previsto na legislação vão permanecer em atividades no modelo remoto. A Secretaria de Educação monitora diariamente a situação da pandemia na cidade, por isso o protocolo é um documento que pode ser moldado rapidamente para as necessidades de combate à doença.

Avaliação pedagógica

Para medir a perda pedagógica em 2020 e planejar reforços em temas em que houve menor aprendizado, a Secretaria de Educação vai realizar avaliações com os estudantes. A ação também é recomendada pelo Unicef na carta aos prefeitos. “É essencial ir atrás de cada menina, cada menino que não conseguiu se manter aprendendo na pandemia”, registra o documento da organização.

Secretário explica protocolos

Edição, foto e vídeo: Felipe Silveira
Informações: Prefeitura