Apesar de grave crise sanitária em Joinville, Adriano sugere revisão em decretos

O prefeito eleito Adriano Silva (Novo) não esperou o dia 1º de janeiro de 2021 para começar a governar. Na quarta-feira (2), ele conversou com o secretário da Saúde de Joinville, Jean Rodrigues da Silva, sobre os decretos que estabelecem medidas restritivas para enfrentar a pandemia de coronavírus em Joinville.

“Conversei agora a tarde com o Secretário de Saúde, Jean Rodrigues, sugerindo uma análise mais detalhada de alguns decretos da covid-19. Nossa ideia é sempre ter condições adequadas de atendimento de saúde e, ao mesmo tempo, preservar as oportunidades de trabalho e renda..”

Quando sugere uma análise mais detalhada dos decretos, com a ideia de preservar oportunidades de trabalho e renda, Adriano aparenta sugerir medidas menos restritivas. Se a intenção fosse outra, poderia dar mais detalhes acerca das propostas.

Santa Catarina e Joinville vivem grave crise sanitária relativa à pandemia de coronavírus. Das 16 regiões do estado, 15 estão em situação gravíssima, conforme mapa de risco do governo. Joinville está com 97% de ocupação dos leitos públicos de UTI. Dos 95 leitos, 87 estão ocupados.

Diante do agravamento da situação nas últimas semanas, a Prefeitura decretou medidas restritivas na terça-feira (1), válidas por 14 dias. Foi proibido o funcionamento de parques aquáticos, museus, bibliotecas, cinemas, teatros, casas noturnas, boates, pubs e casas de shows.

Congressos, palestras, seminários, feiras, exposições e eventos sociais (englobando festas e confraternizações realizadas em salões de festas de condomínios e em casas) também foram proibidos, assim como a realização de jogos de futebol recreativo, de treinos e jogos de futsal e de eventos e competições esportivas. A concentração e permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, rios e praças, com exceção da prática de esportes individuais, também está proibida temporariamente.

Cabe lembrar que Adriano Silva está com covid-19, assim como a vice eleita, Rejane Gambin. Eles, que venceram a eleição no domingo, sentiram sintomas na terça (1) e na quarta-feira (2). Adriano Silva teve os sintomas, fez o teste e obteve o resultado no mesmo dia.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Jaksson Zanco/Prefeitura