Governador anuncia R$ 44 milhões para reativação de 205 leitos de UTI

Em webconferência realizada no sábado (28), com presidentes de associações e diretores de hospitais filantrópicos, o governador Carlos Moisés garantiu o repasse de R$ 44 milhões, até 31 de dezembro deste ano, para a reativação imediata de 205 leitos de UTI para tratamento da doença. Além disso, anunciou a prorrogação da Política Hospitalar Catarinense (PHC) por mais dez meses.

“O estado vai prorrogar a Política Hospitalar Catarinense, garantindo o recurso para o pagamento das despesas com a ativação desses leitos de UTI. Vamos reunir esforços para assegurar o que conseguimos até aqui: que nenhum paciente fique sem atendimento. O momento é de nos unirmos novamente para enfrentarmos o atual e grave momento da pandemia no estado”, disse o governador.

Carlos Moisés também destacou a parceria com a rede de hospitais filantrópicos na gestão da crise sanitária até agora. “Nós conhecemos o trabalho que cada hospital realiza e o modelo adotado foi fundamental para os bons resultados alcançados em Santa Catarina”, pontuou.

O secretário da Saúde, André Motta Ribeiro, explicou que os leitos haviam sido ativados no início da pandemia e foram desligados, gradativamente, de acordo com a diminuição no número de casos. “São leitos que estão prontos para serem utilizados novamente. É fundamental que eles estejam ativos para que possam ser habilitados. Paralelamente, estamos trabalhando na habilitação de novos leitos”, informou o secretário. Motta Ribeiro também destacou que o cronograma de pagamentos será rigorosamente planejado e informado aos gestores hospitalares.

Controle social

Segundo o governador, medida de prorrogação da PHC e reativação dos leitos atende a uma das frentes de trabalho no enfrentamento dessa nova fase da doença em Santa Catarina, que é o suporte à oferta de serviços de saúde nos hospitais. A segunda frente, conforme o governador, é o controle social, reduzindo a exposição das pessoas ao vírus.

As ações neste plano de atuação foram debatidas com os municípios em uma segunda parte da reunião, dessa vez com a Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Estavam presentes o presidente da entidade, Paulo Weiss, prefeitos e secretários de saúde. O governador reforçou que as ações de controle social serão definidas em conjunto entre estado e municípios, com a participação de demais órgãos e poderes. Neste primeiro momento, estão sendo debatidos o reforço na fiscalização e medidas de prevenção no transporte coletivo urbano.

Ainda na tarde de sábado, o governador se reuniu com os comandantes-gerais do Corpo de Bombeiros, coronel Charles Alexandre Vieira, e da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, e com o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e delegado geral da Polícia Civil de SC, Paulo Koerich, para tratar do apoio aos municípios na fiscalização do cumprimento das medidas de enfrentamento à covid-19.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauricio Vieira / Secom