Julgamento do primeiro pedido de impeachment de Moisés é na sexta-feira

O futuro de Carlos Moisés no governo de Santa Catarina será decidido nesta sexta-feira (27), pelo menos em relação ao primeiro pedido de impeachment. O Tribunal Especial de Julgamento se reúne a partir das 9 horas para decidir se afasta definitivamente ou não o oficial do Corpo de Bombeiros Militar do cargo de governador.

Na sessão, que será realizada na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), os cinco deputados e os cinco desembargadores que compõem o colegiado vão decidir se Moisés cometeu crime de responsabilidade. A acusação é de que Moisés concedeu reajuste que equiparou os salários dos procuradores do estado com os dos procuradores da Alesc, concedido em outubro do ano passado, o que não poderia ser feito por decreto.

Para não ser afastado definitivamente, Moisés precisa de quatro votos contra sua condenação. Se isso ocorrer, ele retorna ao governo. Caso contrário, é destituído do cargo e inabilitado para o exercício da função pública.

A sessão será aberta pelo desembargador Ricardo Roesler, presidente do tribunal, que fará a chamada do denunciante, o defensor público Ralf Zimmer Junior, e do denunciado, o governador Moisés, que poderá comparecer pessoalmente ou ser representado por seus procuradores.

A vice Daniela Reinehr (sem partido), apontada também como responsável na representação apresentada por Zimmer Junior, foi retirada do processo quando o tribunal decidiu pelo avanço do julgamento.

Relembre aqui como foi a sessão, realizada no dia 24 de outubro, que afastou provisoriamente Carlos Moisés do cargo.


Edição: Alexandre Perger
Foto: Rodolfo Espínola/Alesc
Informações: Alesc