Lima fala sobre saída do JEC: “Decisão do Fabinho”

Na última segunda-feira (28), a rescisão de Lima com o Joinville foi publicada no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. O maior artilheiro da história do JEC saiu do clube de forma discreta, sem nenhuma publicação em suas redes sociais ou comunicado oficial do clube.

Receba notícias pelo Whatsapp

A informação da saída do jogador já corria há algumas semanas nos bastidores, mas foi confirmada na segunda-feira. O clube não se manifestou nas redes sociais e no site, mas quem falou rapidamente com a reportagem de O Mirante, na quarta-feira (30), foi o atleta.

Questionado sobre de quem tinha vindo a decisão, o jogador disse que veio do técnico Fabinho Santos. “O Fabinho disse para a diretoria que não contaria comigo”, respondeu. Lima também disse que não há nenhuma mágoa com o clube, tanto que as duas partes fizeram um acordo para poder concretizar a saída. Perguntado sobre a afirmação, o clube confirmou que foi uma decisão em conjunto entre a diretoria e a comissão técnica.

Enquanto o Joinville pensa na Série D do Brasileiro, o ex-camisa 9 segue com o seu futuro indefinido. “Ainda não tenho nada decidido”, afirmou.

Lima teria contrato com o JEC até novembro deste ano, mas acabou deixando o clube dois meses antes disso. O jogador já projetava que a decisão seria essa, após pergunta sobre uma possível renovação. “Por parte deles (diretoria), acho que não seria”.

Com uma passagem apagada, o jogador não conseguiu aumentar a conta de gols marcados pelo Coelho, que é de 140. Ele deixou o clube com qautro jogos disputados em 2020, três como titular e um vindo do banco de reservas. Segundo informação do repórter Beto Bett, do jornal Mais Esporte, a diretoria do Joinville planeja um jogo de despedida como homenagem para o jogador em 2021, após a pandemia ser normalizada.

Além de Lima, Wellington Saci também deixou o clube. O lateral esquerdo jogou somente 71 minutos no ano e não marcou nenhum gol. Os dois atletas tiveram em grandes momentos da história do clube. Lima foi um dos protagonistas do título da Série C de 2011 e Saci participou da conquista da Série B de 2014.


Texto: Bernardo Gonçalves
Foto: Yan Pedro/Arquivo JEC