Joinvilenses criam vaquinha para comprar próteses novas à amiga amputada

Há 20 anos, Marilsa Simas, mais conhecida como Isa por amigos e familiares, voltava do trabalho na carona da moto do namorado quando foi atropelada por um caminhão. Ali perdeu as duas pernas. Apesar das inúmeras dificuldades, ela logo adaptou a rotina e assim seguiu a vida, sempre com um sorriso no rosto.

Hoje, no entanto, Isa enfrenta uma dificuldade a mais, que compromete bastante sua qualidade sua vida. As próteses que recebeu do SUS à época do acidente estão muito desgastadas e causam dor, de modo que ela evita o uso. Atualmente, Isa tem que usar 16 meias para conseguir usar as próteses. Ao descobrir o problema, um grupo de amigas resolveu fazer alguma coisa.

As irmãs Daniela e Graziela Hess e a amiga Karine Bitencourt conhecem Isa desde que eram pequenas. Ela trabalhava para os pais das irmãs, Josi e Altair, que são padrinhos de Karine. Foi em um almoço de família, em que Isa estava presente, que as amigas descobriram o problema e decidiram correr atrás de uma solução.

“Minha irmã perguntou como estavam as próteses e ela contou suas dificuldades para poder fazer suas coisas, e que em muitos momentos acabava sendo mais viável não utilizar as próteses”, lembrou Graziela Hess.

A primeira atitude das amigas foi entrar em contato com uma empresa especializada da região. Nessa conversa, elas descobriram que novas próteses vão custar R$ 41,5 mil. Para conseguir o elevado valor, elas decidiram criar uma vaquinha online. Com as taxas do serviço de arrecadação, o grupo tem a meta de arrecadar R$ 44,2 mil. Atualmente, a vaquinha conta com 82 apoiadores, que contribuíram com quase R$ 7 mil.

“Conhecemos a Isa em 1998, quando ainda tinha suas pernas, e sua luz sempre nos encantou. Apesar de criança, lembro que ela nunca se deixou abater, sempre feliz e grata pela vida. Quem conhece ela sabe da beleza do seu coração e da sua determinação. Apesar das circunstâncias, nunca se vitimou e é isso que dá mais garra para chegarmos na nossa meta”, contou Graziela.

Para Karine, a postura de Isa é uma lição: “Nós adorávamos ter ela por perto, pois ela sempre foi muito alegre, divertida, e além do mais brincava com a gente de casinha, escolinha, era sempre uma festa. Então aconteceu esse acidente que foi um choque para todos nós. Porém, mesmo com todas as dificuldades que ela enfrentou, e ainda enfrenta, ela continua do mesmo jeito de sempre, de bem com a vida e alegre, o que é uma lição para nós que às vezes reclamamos por tão pouco”.

Pessoas interessadas em doar podem acessar à vaquinha por aqui. A organização divulga os laudos médicos e orçamentos para quem tiver interesse em verificar. Já para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a rotina da Isa, elas criaram um canal no Youtube em que ela fala sobre a rotina como amputada. Ela também tem uma conta no Instagram.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Arquivo pessoal