PSL anuncia coligação com MDB e Dalmo Claro retira candidatura

Por orientação da Executiva Estadual do PSL, a Comissão Provisória do PSL de Joinville decidiu coligar com o MDB para as eleições deste ano. Assim, por conta da determinação estadual, Dalmo Claro, que era pré-candidato da sigla, decidiu acatar a decisão, mas avisou que não tomará parte na eleição.

“Aceito a decisão feita pela Executiva, mas aviso que não estarei nesta aliança. Sinto que esta era a oportunidade do partido e minha de chegar à Prefeitura, mas as atuais circunstâncias políticas impuseram esta decisão de cima. Meus agradecimentos a todos que acreditaram e se engajaram ao nosso propósito”, finalizou Dalmo.

Mais notícias sobre as eleições
A Política em Joinville: Protagonistas a postos
Ivandro de Souza fecha com DEM e terá Angélica Ponciano como vice
PSTU homologa candidatura de Adriano Mesnerovicz
Democracia Cristã indica Levi Rioschi para a disputa à Prefeitura
Francesc Boehm desiste da candidatura e PP anuncia apoio a Darci
PL realiza convenção e oficializa apoio a Darci de Matos
Cidadania homologa candidatura de Tânia Eberhardt
PSOL recusa vaga de vice do PT e indica chapa pura
Joacir de Souza será o vice de Anelisio Machado
PT indica Antonia Grigol como vice na chapa de Francisco de Assis
Ivandro de Souza rejeita ‘blocão de Darci de Matos’
Rodrigo Fachini será candidato a vice na chapa de Darci de Matos
Rodrigo Coelho oficializa desistência de candidatura à Prefeitura
Outras notícias sobre política em Joinville e SC

Dalmo já deixou público o desejo de ser candidato e estava atrás de uma sigla que lhe permitisse a disputa. Chegou a pensar em se candidatar pelo PSDB, mas as possibilidades eram mais escassas no ninho tucano. O PSL, atrás de um novo projeto depois do divórcio com o bolsonarismo, o convidou no início do ano e tudo indicava que o médico seria candidato

Dalmo Claro foi Secretário de Estado da Saúde de Santa Catarina de janeiro de 2011 a julho de 2013. Disputou a eleição para deputado estadual em 2014, assumindo o mandato em fevereiro de 2015, à 18ª Legislatura, justamente pelo MDB, que agora frustra sua candidatura ao poder executivo municipal.

O MDB confirmou a coligação com o PSL, mas não vai oferecer a vaga de vice. O partido, que realizou a convenção na terça-feira (15), tende a disputar a eleição com chapa pura. Ainda vai divulgar a coligação com outros partidos.

É importante registrar que o PSL é o partido do governador Carlos Moisés, que depende de votos do MDB para sobreviver ao processo de impeachment que tramita na Alesc. Por outro lado, vale mencionar que a boa relação entre o PSL estadual e o MDB Joinville é antiga, desde o início do governo Carlos Moisés.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Daniella Coriolano/Arquivo da Alesc