Tarifa de energia elétrica da Celesc sofre reajuste médio de 8,14%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, na tarde de terça-feira (18), que a tarifa de energia elétrica cobrada pela Celesc sofrerá um aumento médio de 8,14%. O valor será implementado no consumo a partir deste sábado (22).

O reajuste no valor será realizado com tarifas diferenciadas, de acordo com o tipo de consumo de energia. Os consumidores residenciais urbanos e rurais, comércios e pontos de iluminação pública, que representam 79% do mercado consumidor da Celesc, sofrerão um aumento de 8,42%. Já as indústrias e grandes unidades comerciais (como shoppings centers) sofrerão um reajuste de 7,67%, dando a média de aumento de 8,14%.

De acordo com nota divulgada pela Celesc à imprensa, o aumento médio seria originalmente de 15,52%, mas os empréstimos realizados pela Conta Covid-19, do Ministério de Minas e Energia, possibilitou a redução do valor em 7,38%, dando o valor aprovado pela Aneel na terça-feira.

A empresa também apontou, na nota, que o aumento percentual da tarifa de luz nos últimos dez anos foi abaixo dos dois principais índices de inflação: o Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Enquanto o aumento acumulativo do IGPM desde 2010 foi de 73,3% e do IPCA foi de 62,5%, o aumento acumulado da tarifa da Celesc foi de 57,26%.


Texto: Fernando Costa
Foto: Felipe Silveira
Informações: Celesc