Família realiza protesto após morte de jovem por motorista bêbado

Ocorre nesta segunda-feira (10), às 17 horas, uma manifestação por justiça. O motivo é a morte do jovem Michel Richard da Silva, de 23 anos de idade, atropelado por um motorista bêbado e sob efeito de drogas que, segundo a família, já foi solto. O protesto será na frente da empresa Force Fix, onde ocorreu o atropelamento, na via principal do bairro Itinga (SC-301).

Apaixonado pela namorada, Michel tinha combinado de buscá-la naquela segunda-feira (3). Como ele demorava para aparecer, a namorada entrou em contato com a família e passaram a procurá-lo. “Se ele disse que iria em um lugar, a gente sabia que ele iria naquele, mas mesmo assim procuramos na casa de todos os amigos”, relatou a tia, Alaide Honorato da Silva, que é fonoaudióloga em Araquari.

Como tinha saído apenas para buscar a namorada, Michel não levou documentos. Ele foi levado para um Pronto-Atendimento em Araquari, e foi a diretora do PA que viu a busca da família pela redes sociais. Ela entrou em contato e a família foi ao IML, onde ele estava.

O jovem que atropelou o jovem foi preso na tarde de segunda-feira, mas solto na terça. Segundo o delegado, conforme o relato da família, ele ainda sob efeito de drogas e estava preocupado com o carro que havia acabado de comprar. Segundo a família, ele foi solto por não apresentar riscos para a sociedade.

“É a questão da impunidade que torna esse luto mais pesado. Todo esse movimento que a gente está fazendo é para que se torne público o trabalho da delegacia. A gente sabe como são as coisas para os meninos pretos, ainda mais para um menino encontrado sem documentos. O delegado poderia deixar passar batido, mas teve todo o trabalho de ir atrás e prender”, contou a tia, tentando explicar o sentido que não se resume nem como tristeza nem como revolta.

Segundo a tia Alaide, o sentimento da família seria outro se tivesse sido um acidente, se um motorista tivesse desviado de alguma coisa e fatalmente atropelado o Michel. Mas não foi o que aconteceu. “Quando um acidente acontece por irresponsabilidade, isso muda. A gente só pede justiça por causa disso. Foi um acidente provocado por uma pessoa que estava totalmente desconectada do mundo, fora de si por estar usando drogas ilícitas”, explicou.

Alaide ainda contou que Michel era um menino extremamente tranquilo. “Esse sorriso da foto era o sorriso dele. Apesar de não saber expressar, ele era muito afetivo, muito carinhoso com a gente. Extremamente calmo, que não incomodava ninguém. O que ele gostava de fazer era jogar vídeo-game, estar com o celular no mão e tirar foto”, relatou a tia.

Um outro jovem também foi atropelado no momento, mas apenas sofreu escoriações e já está bem.

Cuidados no protesto

A comunidade está convidada para participar da manifestação. A família pede que as pessoas compareçam de branco, que usem máscara e que tomem os cuidados para evitar o contágio por coronavírus conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Texto: Felipe Silveira
Foto: Cedida pela família