Sessões de mediação familiar ocorrem de forma virtual na Comarca de Joinville

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, muitas atividades presenciais precisaram ser paralisadas, entre elas a audiências nas varas da família, realizadas pelo Serviço de Mediação Familiar da Comarca de Joinville. Mas, para que o público não ficasse desassistido, esses encontros passaram a ser virtuais.

Isso foi possível por meio de um convênio entre o Tribunal de Justiça de Santa Catarina e a empresa cadastrada como câmara privada. As sessões de demandas processuais ou pré-processuais ocorrem de forma gratuita, por meio virtual e, em alguns poucos casos, de forma presencial.

Por meio desse convênio, estão previstas 30 audiências, das quais nove já foram realizadas, somando 26 horas e 30 minutos de sessões, de acordo com a diretora de mediação da empresa conveniada, Simone Regina Medeiros. “Obtivemos resultado positivo em 62% dos acordos realizados”, destaca.

A cooperação temporária foi assinada pela juíza Karen Francis Schubert, titular da 3ª Vara da Família e coordenadora do Serviço de Mediação Familiar. “Esta parceria é muito importante porque proporciona a aproximação entre as partes nesse momento tão delicado, possibilitando a resolução dos conflitos familiares em meio à pandemia”, comenta a magistrada.

As nove sessões envolveram mais de 70 pessoas entre partes, familiares, advogados, servidores e mediadores/observadores. Apenas sete pessoas participaram das mediações presencialmente.


Edição: Redação O Mirante
Foto: Angelo Medeiros/TJSC
Informações: TJSC