10 filmes joinvilenses para assistir durante a quarentena

Por Lucas Koehler

Desde março estamos em quarentena devido ao novo coronavírus. Nesse período, a recomendação dos órgãos de saúde é que se evite aglomerações. Com isso, bares, festas, parques e quadras de esportes estão sem os tradicionais grupos de amigos.

Ficar em casa não é tarefa mais fácil. Muitas vezes, o tédio e a monotonia podem ser companhias indesejadas. Praticar exercício, cozinhar ler e assistir filmes são algumas alternativas para espantar a rotina dos dias mais parados.

Pensando nisso, preparamos uma lista especial com dez filmes ou documentários joinvilenses. Todas os documentários, curtas ou longas-metragens foram produzidos em Joinville e, em certas vezes, não foram assistidos pelos moradores da cidade. Confira abaixo.

1. Infância de Monique

Lançado em 2013, o longa-metragem de 74 minutos foi uma obra produzida sem patrocínio e com custo baixo. Os atores e músicos sequer cobraram cachês. Com direção geral de Fábio Porto e roteiro de Fabrício Porto, o filme conta a história de dois personagens isolados em seus mundos.

Nela, Solange é uma prostituta que doa sua filha (Monique) para um casal que se muda para os Estados Unidos. Seu antigo namorado Maike, sai da prisão e tenta se reaproximar dela. No entanto, ela também vai morar no país ao norte. Durante este conflito de ódio e amor entre os dois, Solange busca apenas o conforto de mudar de vida e reencontrar sua filha.


2. As Bicicletas e a Cidade

Com roteiro, direção, produção e edição de Felipe Giesel, o documentário aborda um dos temas mais tradicionais de Joinville: a bicicleta. Durante o século 20, a cidade joinvilense experimentou uma fase de intensa industrialização, recebendo milhares de migrantes em busca de trabalho. Nesse período, as bicicletas se tornaram o principal meio de transporte da população, fazendo com que a região ficasse conhecida como a “Cidade das Bicicletas”.


3. Receita de Amor

Retratar temas comuns e que fazem parte do nosso cotidiano, esse foi o objetivo do diretor Ebner Gonçalves quando produziu a obra de ficção Receitas de Amor, lançado em 2019. O curta-metragem conta com atuações dos atores Flávio Galvão e Claudiane Carvalho.

A história contra a vida de Ângela, uma mulher recém-separada, com uma filha adolescente, e com dificuldades para poder se manter. Ela decide gravar um depoimento na web, encorajada por um programa de televisão. Sem saber que estava gravando ao vivo, se torna celebridade instantânea e vê suas vidas serem transformadas por meio das redes sociais


4. Sob o Céu de Joinville

Dirigido por Rodrigo Falk Brum, o documentário não tem diálogo e é inspirado em obras como “Berlim – Sinfonia de uma Metrópole”, “Um Homem com uma Câmera” e a trilogia “Qatsi”. O filme mostra o passar de um dia através de momentos peculiares e triviais do cotidiano da cidade, mostrando diversos pontos das diferentes regiões e realidades de Joinville.


5. Foto em Família

No curta, um homem conta suas lembranças de infância e rememora alguns segredos de família a partir de uma fotografia de 40 anos. Os destaques do elenco são Borges de Garuva e Pedro Torbes Porto, de apenas sete anos, que estreia nas telas e é filho do diretor do curta, Fabrício Porto.


6. Uma Carta para Ferdinand

A comédia romântica joinvilense estrelada por Cristiana Oliveira, Clemente Viscaíno e Luiz “Ferrugem” Alves é um ficção em que o francês Frederico Bruestlein (1835-1913) é o homem de confiança do Príncipe de Joinville, François Ferdinand, dono da Colônia Dona Francisca, que pede para Bruestlein voltar nos dias atuais a Joinville e fazer um relato das condições em que se encontra a cidade e sua população.


7. As Mortes de Lucana

Com direção do fotógrafo Alceu Bett, o curta-metragem contar a vida de Lucana, interpretada pela atriz portuguesa Paula Pinto, que divide as angústias com outro personagem, num universo subjetivo e repleto de metáforas. Neste filme, as coisas não têm sentido literal e só assistindo para entendê-lo.


8. Ditadura Reservada

O documentário foi idealizado para contar um pouco sobre as vidas daqueles que viviam em Joinville na época da ditadura militar. Histórias de vida de pessoas que estavam contaminadas por palavras cheias de definições como: comunismo, socialismo e a própria ditadura militar. Esse filme resgata histórias como a de Edgar Shatzmann e sua esposa Lucia Shatzmann que viveram sobre a perseguição do regime em Joinville.


9. Quando a Arte Sopra

Com direção da jornalista Patricia Stahl Gaglioti, o documentário “Quando a Arte Sopra” é um que retrata um pouco da história e das atividades desenvolvidas por dois espaços comunitários de Joinville: o Espaço Cultural Casa Iririú e a Associação de Moradores e Amigos do Bairro Itinga (Amorabi), locais que promovem teatro, a música, a dança, o canto e tantas outras manifestações de forma gratuita ou com valores acessíveis em Joinville.


10. Do Tacho à Mesa

Produzido em 2015 e dirigido pela jornalista Talita Rodrigues, o filme mostra como é o processo de produção de cinco famílias que fazem e comercializam biscoitos, pães, cucas, geleias, aipim, doces e melado. A obra, que já foi exibida na TV Senado, pode ser vista como um registro histórico dessa atividade que ainda é exercida na área rural da cidade, mas que corre o risco de acabar.