Ventania deixa rastro de destruição em Santa Catarina

Nove pessoas morreram por causa da ventania que atingiu Santa Catarina na tarde de terça-feira (30). Foram três mortes em Tijucas e uma nas seguintes cidades: Chapecó, Santo Amaro da Imperatriz, Governador Celso Ramos, Itaiópolis, Rio dos Cedros e Ilhota. Além disso, uma pessoa segue desaparecida no Vale do Itajaí.

Destelhamentos, quedas de árvores, de postes e de outras estruturas deixaram um rastro de destruição em todas as regiões do estado. De acordo com a Defesa Civil de Joinville, o vento chegou a 120 km/h. Houve queda de árvores e destelhamentos em praticamente todos os bairros. A foto acima mostra uma igreja na Estrada Mildau, em Pirabeiraba, que ficou destelhada.

Houve queda de energia em todas as regiões da cidade. Em alguns locais, a energia só voltou no final da madrugada. Foram cerca de 12 horas sem energia elétrica. A Celesc registrou o maior dano da história da rede elétrica do estado. Mais 1,5 milhão de unidades consumidoras ficaram sem luz em SC. Várias regiões ainda estão sem energia elétrica.

No bairro Nova Brasília, uma antena de rádio, com aproximadamente 20 metros de altura, caiu sobre o telhado de uma casa vizinha. Por causa dos riscos, o morador foi orientado pelos agentes da Defesa Civil a deixar o local. Ele está abrigado na casa de familiares.

No bairro Santa Catarina, na rua Jasmin, a força do vento derrubou a parede de um galpão. Uma pessoa que estava no local foi atingida pelos destroço e teve ferimentos na perna, com suspeitas de fratura. A vítima foi encaminhada para o Hospital São José. A Defesa Civil interditou o imóvel.

Na rua Xanxerê, em Joinville, uma árvore foi arrancada do solo, arrancando a calçada e destruindo parte do muro de uma residência – Foto cedida por Guilherme Gassenferth

A Defesa Civil atendeu cerca de 15 ocorrências. A maioria de destelhamento. Foram doadas lonas para os moradores. A equipe da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama) foi acionada para fazer o recolhimento das árvores que interromperam o trânsito, como nas ruas Rio Grande do Sul, Prudente de Moraes, Hermann August Lepper, Monsenhor Gercino. Até por volta das 20 horas a equipe da Sama havia atendido mais de 30 ocorrências de retirada de árvores. O Corpo de Bombeiros Voluntários também atuou nas ocorrências.

Nos prédios públicos da Prefeitura de Joinville foram registrados destelhamentos na Estação da Memória e no terminal de ônibus do Iririú. Também houve pequenos danos em algumas Unidades Básicas de Saúde, escolas e Centros de Educação Infantil. Não houver registro de feridos.

A Defesa Civil alerta a possível ocorrência de fortes ventos ao longo do dia desta quarta-feira (1). O registro é ocasionado por um ciclone que está no estado. Em caso de emergência, o Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville (193) ou a Defesa Civil (199) podem ser acionados.

Recomendações da Defesa Civil

Tempestades
Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

Alagamentos/inundações
Evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Cedida por Catherine Kuehl
Informações: Prefeitura | Governo de SC