Ciclone causa maior dano da história da rede elétrica de Santa Catarina

Na noite desta terça-feira (30), cerca de 1,5 milhão de unidades consumidoras (UCs) ficaram sem energia elétrica em Santa Catarina devido ao ciclone extratropical que passa pelo estado. Segundo a Celesc, esse foi o maior dano registrado na história da rede elétrica estadual.

A passagem do ciclone deixou um rastro de destruição em praticamente todas as regiões do estado, com ventos que ultrapassaram os 120 km/h. Árvores, postes e placas caíram sobre a rede elétrica e provocaram problemas graves na distribuição de energia. Às 9h20 desta quarta-feira (1), cerca de 750 mil UCs continuam sem energia.

Conforme a Celesc, não foi possível identificar os locais com defeito na rede de distribuição. A única forma de comunicação dos consumidores com a empresa é através do aplicativo pelos smartphones. Neste momento, 300 equipes trabalham para recuperar o sistema. A previsão é a manutenção seja estendida por alguns dias em determinadas localidades.

A Celesc afirma que está trabalhando para recompor de 75% a 80% do sistema até o final desta quarta-feira. No interior de Santa Catarina o tempo de recomposição pode ser de dois a três dias. A orientação é para que as pessoas fiquem em casa e não se aproximem de locais próximos a rede elétrica para evitar acidentes.

Estragos em todo estado 

Nove pessoas morreram por causa da ventania que atingiu Santa Catarina na tarde de terça-feira (30). Foram três mortes em Tijucas e uma nas seguintes cidades: Chapecó, Santo Amaro da Imperatriz, Governador Celso Ramos, Itaiópolis, Rio dos Cedros e Ilhota. Além disso, uma pessoa segue desaparecida no Vale do Itajaí.

Destelhamentos, quedas de árvores, de postes e de outras estruturas deixaram um rastro de destruição em todas as regiões do estado. De acordo com a Defesa Civil de Joinville, o vento chegou a 120 km/h. Houve queda de árvores e destelhamentos em praticamente todos os bairros.


Edição: Lucas Koehler
Foto: Julio Cavalheiro/Governo de SC

Informações: Celesc