38° Festival de Dança de Joinville é remarcado para janeiro

O Instituto Festival de Dança de Joinville, com a participação da curadoria artística do evento, definiu a nova data do 38° Festival de Dança de Joinville, de 12 a 23 de janeiro de 2021. A definição ocorreu após pesquisa realizada pelo instituto junto a escolas de dança, cursistas e expositores da feira, sendo que 70% optou pela realização em janeiro de 2021.

Os novos prazos para inscrição das coreografias (vídeos e documentos), seletiva dos trabalhos, inscrições para os cursos, venda de ingressos e outras demandas serão avaliados e definidos pela organização do evento nas próximas semanas. O festival estava marcado para ocorrer entre 21 de julho e 1º de agosto, mas foi adiado por causa da pandemia de coronavírus.

O presidente do instituto, Ely Diniz, lembra que essa não é a primeira vez que o festival supera desafios extremos. A primeira edição foi realizada no ano da maior enchente de Santa Catarina, em 1983, e nos anos 90, quatro meses antes da sua realização, teve dificuldade de acesso aos recursos com o bloqueio da poupança pelo governo Collor. No entanto, é a primeira vez que o evento foi adiado.

Para Diniz, realizar o festival em janeiro de 2021 será um presente e motivo de esperança de um novo ano promissor para o trade turístico de Joinville e região. “Após meses de baixa demanda para os setores de hotelaria e alimentação, janeiro que costuma ser baixa temporada em Joinville. Será garantia de boa receita e prosperidade, transformando-se em alta temporada”, destacou.

A organização do festival acredita, que, a exemplo de outros países, até janeiro terá passado a fase pandêmica da covid-19, permitindo que o evento será realizado em um cenário tranquilo. O instituto frisou que acompanha com atenção e cuidado todos os acontecimentos relacionados à covid-19 no Brasil e que respeitará todas as orientações das autoridades competentes, realizando o evento apenas em cenário de plena segurança e seguindo todos os protocolos estabelecidos por esses órgãos.

“Teremos uma edição com adequações, mas o brilho e qualidade dos palcos serão os mesmos”, acrescentou Diniz.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Nilson Bastian/Arquivo do Festival de Dança
Informações: Festival de Dança