Grupo protesta contra o retorno do transporte coletivo em Joinville

Na noite desta quinta-feira (4), um grupo de 15 pessoas protestou em Joinville contra a volta do transporte coletivo, prevista para a próxima segunda-feira (8), além de realizar críticas aos governos municipal, estadual e federal, que chamaram de “genocidas” e que estão mandando a população para o “matadouro”.

Os manifestantes estenderam uma faixa na esquina das ruas 9 de Março e Doutor Albano Schulz, além de segurarem cartazes, placas e panfletarem contra as medidas de afrouxamento que o prefeito Udo Döhler e o governados Carlos Moisés anunciaram nas últimas semanas para retomar a economia das cidades catarinenses.

Para Flávio Solomon, um dos presentes no ato, a luta por uma “vida mais digna” é urgente no atual momento. “Com a liberação da volta do transporte coletivo, mesmo com as medidas de segurança que pretendem seguir, não dá pra acreditar que as empresas vão seguir os protocolos, já que os ônibus e os terminais da cidade vivem lotados”, afirma.

Para ele, o retorno dos ônibus é para atender as necessidades das empresas. “Os trabalhadores precisam do transporte, mas em quais condições? Mais uma vez, as pessoas que moram na periferia serão jogadas para o posto de trabalho em péssimas condições”, complementa.

Manifestantes, que seguravam placas e faixas, entregaram panfletos aos passantes

As aglomerações, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), devem ser evitadas para frear o contágio do vírus. Segundo Solomon, todos os participante da manifestação usaram máscara, álcool em gel, respeitaram o distanciamento social.


Texto e fotos: Lucas Koehler