Jura Arruda lança e-book com história infantil que se passa durante pandemia

O escritor Jura Arruda, paulista radicado em Joinville há 35 anos, lança novo livro infantil nesta quinta-feira (14). O conto “Esse Mundinho Gigante” foi produzido na primeira semana do decreto estadual de isolamento social em Santa Catarina. O trabalho conta com ilustrações de Fabrício Porto.

O novo trabalho de Jura conta uma história extremamente atual, a de Fabito, um menino que tenta compreender o que está acontecendo com o mundo quando “animaizinhos invisíveis” impedem que as pessoas circulem pelas ruas com segurança. O desejo de buscar uma bola chutada longe demais e a preocupação com o avô permeiam a história e fazem da repetição da rotina mais um motivo para a inquietação de um menino que só queria voltar a “brincar lá fora”.

“O ilustrador Fabrício Porto me mandou mensagem com a ideia de escrevermos um livro curto para disponibilizar por meios digitais, abordando o isolamento social. Falei que ia pensar em algo. Isso foi em uma quinta-feira. No sábado, sentei para escrever e a história simplesmente aconteceu. Foi bem rápido. Antes do meio-dia, mandei o texto para ele”, conta Jura Arruda.

Jura e Fabrício já tinham uma parceria com o livro infantil “Dona Zica Roda Mundo”, lançado em 2018, e com o também infantil “Berenice, se Você Visse”, contemplado pelo Edital Elisabete Anderle 2019, que tinha lançamento previsto para o fim deste semestre, mas precisou ter a data adiada por causa da pandemia.

Além desta colaboração entre autor e ilustrador, “Esse Mundinho Gigante” também contou com uma verdadeira comunidade de voluntários. O livro será disponibilizado em seis idiomas: além do português, também poderá ser encontrado em inglês, espanhol, italiano, francês e em esperanto (este último, um idioma criado em 1887 com o objetivo de que virasse uma linguagem universal). Para que isso fosse possível, escritores, professores e estudantes de Letras trabalharam gratuitamente fazendo a tradução para os outros idiomas.

“O primeiro contato foi com o escritor Donald Malschitzky. Eu sabia que ele aceitaria fazer a versão em inglês. Depois, fui lembrando de amigos com domínio de outras línguas. A Georgia Cagneti, que já traduziu o meu livro ‘Uma Arvore que Dá o que Falar’ para o inglês e que, atualmente, mora na Itália, o transformou para o italiano; e Cristiane Beluzo Bonezzi, que é professora e tradutora, o fez para o francês. Para o espanhol, pedi à Fernanda Arruda, minha sobrinha, que está no penúltimo ano do curso de Letras e faz estágio como revisora e tradutora em uma startup. Quanto ao esperanto, sou um admirador da ideia e da língua, então pedi ao Fernando Pita, do Rio de Janeiro, que aceitou na hora”, detalha Jura.

Todas as versões do livro estarão à venda a R$ 3,99 na plataforma da Amazon (os valores serão equivalentes mesmo nas moedas de outros países, exceto nos Estados Unidos, onde será vendido a US$ 1,99). Os recursos arrecadados com a comercialização da obra serão revertidos em doações para as crianças do Juquiá, comunidade instalada em uma área de ocupação irregular no bairro Ulysses Guimarães, na zona Sul de Joinville. A doação será feita por meio da Fundação 12 de Outubro, instituição focada na assistência de crianças e idosos criada há 33 anos e que, atualmente, é administrada pela Associação Diocesana de Promoção Social (Adipros), da Igreja Católica.

“A ideia inicial era disponibilizar gratuitamente o livro digital. Mas as plataformas mais importantes não aceitam a gratuidade. Mandei mensagem para o padre Ivam Macieski e ele me falou das famílias do Juquiá, onde vivem mais de cem crianças. Elas estão fragilizadas por causa da situação que atravessamos”, explica o escritor.

Jura Arruda e Fabrício Porto participarão de um bate-papo ao vivo na noite desta quarta-feira (13), nas redes sociais do escritor, para lançar a nova obra e conversar com os leitores sobre o momento atual, compartilhando como têm sido suas próprias experiências com o isolamento social. Durante a live, serão disponibilizados os links para download da obra.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Editora Areia