Moisés decreta calamidade em SC e determina uso de máscaras

O governo decretou, na sexta-feira (17), estado de calamidade pública em Santa Catarina. De acordo com o documento que regra o enfrentamento à pandemia de coronavírus, podem ser adotadas medidas como isolamento; quarentena; determinação de realização compulsória de exames médicos, testes laboratoriais e tratamentos médicos específicos; requisição de bens, serviços e produtos de pessoas naturais e jurídica; entre outras medidas.

Leia o decreto na íntegra

O governo também determinou, por meio de portaria, o uso obrigatório de máscaras em estabelecimentos públicos e privados no território estadual. O mesmo documento estabelece que, ao adentrarem tais espaços, todos os cidadãos também devem higienizar suas mãos com álcool em gel 70%. De acordo com o governador, os estabelecimentos não poderão aceitar clientes sem máscaras.

Carlos Moisés aconselhou ainda que todos os catarinenses já saiam de suas casas usando os equipamentos. “Estamos fazendo um chamamento para as pessoas sobre a consciência do uso da máscara. Todos estão percebendo a importância de se proteger e proteger as outras pessoas”, disse o governador.

O governador também citou um artigo científico publicado nos Estados Unidos sobre a eficiência do uso das máscara. Segundo ele, o estudo aponta que, num período de 30 dias, um total de 100 pessoas que não usam máscaras podem infectar até 30 mil outros. Nesse mesmo cenário, mas com o uso de máscaras, o número de infectados cai para 600.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Julio Cavalheiro/Governo de SC
Informações: Governo de SC