Iniciativas solidárias apoiam pessoas em vulnerabilidade social durante pandemia

A necessidade de isolamento social, recomendada por cientistas e médicos que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus, tem dificultado e até inviabilizado a segurança alimentar e a saúde de muita gente que está sem emprego ou depende do pouco que ganha com trabalho informal para sobreviver. Para amenizar essa difícil situação, pessoas, entidades e até pequenos negócios estão organizando a coleta de doações para quem mais precisa. Conheça abaixo algumas dessas iniciativas:

Doação de marmitas

Fechado ao público por conta das normas de segurança em saúde durante o combate do coronavírus, o Grão Mestre Restaurante Café Bar colocou em prática uma iniciativa criativa para garantir a sobrevivência do empreendimento e ajudar quem mais precisa. Durante 30 dias, a equipe do Grão Mestre doará 100 marmitas por dia para famílias de baixa renda em comunidades de Joinville. Para viabilizar essas doações, o restaurante abriu uma campanha de financiamento coletivo, para que as pessoas também preocupadas com a situação dos mais vulneráveis possam doar sem sair de casa. As marmitas são financiadas por clientes ou pessoas que queiram ajudar na causa. As doações começaram com valores a partir de R$ 10. Veja mais no Facebook e no Instagram do restaurante.

Campanha para ajudar moradores do bairro Itinga

Sabendo da realidade de quem nem todos podem ficar em casa com comida e segurança, a Associação dos Moradores do Bairro Itinga (Amorabi), na zona sul da cidade, está recebendo doações para a compra de alimentos, material de higiene e limpeza para famílias do bairro que estão passando necessidade. Para contribuir, basta depositar qualquer valor na conta da associação (Banco Sicoob nº 756 – Agência: 3039-2 – Conta Corrente: 319207-5 – CNPJ: 83.792.671/0001-60). O comprovante pode ser enviado para o telefone (47) 99653-0147. Mais informações podem ser obtidas por telefone ou no Facebook da associação.

Compra de alimentos para a aldeia Piraí

A aldeia Piraí, localizada na BR 280, próximo a Araquari, tem cerca de 150 pessoas e precisa de doação de alimentos. Para proteger os indígenas de contaminação com a covid-19, um grupo de pessoas está arrecadando dinheiro para compra alimentos e produtos para higiene. As doações, a partir de qualquer quantia, podem ser feitas para Taís I. R. Urquizar, responsável pela ação, por depósito bancário (Banco 260/Nu Pagamentos S.A – Agencia 0001 – Conta 6018479-5 – CPF: 076590349-01). Mais informações podem ser obtidas no Facebook da Taís.

Doação de alimentos para a Casa do Adalto

A Casa do Adalto oferece apoio para crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer. A organização sem fins lucrativos hospeda pacientes vindos de outras cidades e que fazem tratamento em Joinville. Atualmente, a entidade precisa de doações de alimentos, além de ajuda com as despesas fixas do espaço. Doações em dinheiro podem ser feitas por depósito bancário (Banco Sicredi: 748 – Agência: 2602 – Conta Corrente 49.422-4 – CNPJ 05.642.552/0001-17). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3438-1629.

Distribuição de máscaras

As empresas Revivo Incrível e Funcionárias decidiram se unir para formar o que elas chamam de Corrente do Bem. Juntas, elas estão confeccionando máscaras de tecido para serem doadas em lares de idosos e instituições que atendem pessoas em vulnerabilidade social. O primeiro lote será doado para a Ma Vie Residencial Geriátrico. Quem quiser colaborar com a iniciativa, pode doar tecidos e elásticos. Mais informações sobre essa iniciativa podem ser encontradas nos perfis das empresas no Instagram.

Doações para famílias haitianas

Um grupo de voluntários está arrecadando alimentos e produtos de higiene e limpeza para famílias haitianas. Os voluntários buscam as doações em casa e entregam para a ONG Esperança Viva, que atua diretamente com as famílias. Também são aceitas doações em dinheiro, via depósito. O grupo já entregou 68 cestas básicas. Para mais detalhes, falar com Marlon pelo WhatsApp (47) 99274-7432.

Arrecadação para população negra

O Coletivo Ashanti de Mulheres Negras de Joinville está reunindo informações sobre famílias imigrantes e população negra da cidade que precisam de alimentos e materiais de higiene. Quem puder ajudar, deve entrar em contato com o coletivo pelos telefones (47) 99996-1389 e (47) 99724-2907. O coletivo vai indicar as famílias necessitadas e as doações deverão ser entregues diretamente a elas. Mais informações estão no Facebook do coletivo.

Percentual de vendas revertido

Com quatro lojas físicas nos bairros Aventureiro, Boehmerwald, Costa e Silva e Floresta, a Luiza Modas decidiu retomar o delivery da marca promovendo ajuda para instituições da cidade. Com as unidades fechadas por conta do isolamento social, a marca vai destinar 10% de todas as vendas por whatsapp para entidades assistenciais de Joinville. A arrecadação ocorrerá até o dia 7 de Abril. A informação sobre quantas e quais entidades serão beneficiadas será divulgada no dia 8 de abril. Para mais informações sobre a iniciativa, o telefone/whatsapp de atendimento é o (47) 99746-0404. Ou ainda pelo Instagram da marca.

Solidária Cidade Joinville

Boa parte das informações para a produção deste post foram encontradas no perfil do Instagram Solidária Cidade Joinville. Criado há poucos dias por um grupo de amigos da cidade, a ferramenta divulga as ações de pessoas físicas e jurídicas voltadas para ajudar pessoas em vulnerabilidade social em Joinville. O grupo teve a ideia depois de perceber que nem todas as pessoas que deveriam ficar isoladas em casa teriam como sobreviver sem trabalho. Também pensaram em quem gostaria de ajudar, mas por estar isolado, não sabe como. Para divulgar ações no perfil, basta enviar mensagem para a página.


Edição: Felipe Silveira
Colaboração: Ciléia Pontes
Foto: Cedida por voluntário