CDH de Joinville cobra atendimento emergencial à população mais vulnerável

Em nota publicada na sexta-feira (20), movimentos sociais, sindicatos, associações populares, coletivos culturais e estudantis e partidos políticos cobram da Prefeitura de Joinville a criação de atendimento emergencial da Assistência Social, exigindo uma série de ações imediatas em favor da população mais vulnerável neste momento de contenção da pandemia de coronavírus.

O documento, assinado por cerca de 50 organizações sociais e políticas de Joinville, é uma iniciativa do Centro de Direitos Humanos Maria da Graça Bráz. Os movimentos querem que a Prefeitura adote um plano para este público já na segunda-feira (23).

Os movimentos cobram do governo a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual aos servidores da Saúde e da Assistência Social e uma ação de distribuição de cestas básicas às famílias com crianças matriculadas na rede municipal de ensino, enquanto as escolas estiverem fechadas. E também aos imigrantes enquanto persistirem as medidas restritivas.

A exemplo do que foi feito em Florianópolis, as organizações cobram a instalação de dez equipamentos de higienização para as pessoas em situação de rua, distribuídos em pontos estratégicos. Na capital, a prefeitura também ofereceu espaços para receber a população em situação de rua, com alimentação e vagas para pernoite. Em Joinville, os movimentos sugerem a abertura do Ginásio Abel Schulz para utilização dos banheiros e pedem que sejam tomadas medidas para acomodação das pessoas em caso de contágio.

Entre os 10 pontos elencados no documento, as organizações pedem ainda que a Prefeitura cobre das empresas privadas a paralisação da produção nas fábricas naquilo que não seja essencial na atual situação do país e que não use da repressão estatal contra a população.

Os movimentos solicitam ainda a distribuição de álcool gel e materiais de higiene para a população em situação de rua, imigrantes e famílias do Cadastro Único, além de material informativo sobre os cuidados necessários para contenção da pandemia.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Assessoria