Voluntários da Igreja Católica fazem marmitas para pessoas em situação de rua

O trabalho de centenas de voluntários que diariamente prestam apoio e solidariedade para pessoas em situação de rua em Joinville segue durante a pandemia de coronavírus. Com a suspensão de serviços de assistência social após decreto do governo do estado, uma mobilização de voluntários ligados à Igreja Católica e também de outras religiões tem garantido a alimentação e outros serviços para centenas de pessoas que vivem atualmente nas ruas de Joinville.

Em uma parceria com o poder público, está garantida a abertura do Centro POP, que fica ao lado da rodoviária de Joinville, entre às 16 e às 19 horas, a partir desta sexta-feira (20). No local, usuários poderão fazer a higiene pessoal e também receberão a janta. Os alimentos estão sendo arrecadados pelos voluntários que ficaram responsáveis pelo preparo.

É importante ressaltar que a marmita será distribuída às 19 horas, para que seja consumida fora do Centro Pop. O objetivo é evitar a aglomeração de pessoas em um mesmo espaço.

Jobson Martins Araújo trabalha há três anos como voluntário e, agora, está organizando os grupos que vão preparar a alimentação, além de centralizar o recebimento de doações que podem ser de alimento e itens de higiene pessoal.

“Para e janta desta sexta-feira (20) recebemos o pedido de 50 marmitas, mas sabemos que Joinville tem uma média de 700 pessoas em situação de rua. Então vamos atender quem precisar também com água e orientar sobre a transmissão do coronavírus, pois muitos deles ainda estão sem essas informações”, conta Jobson.

Paralelo a esse trabalho, algumas igrejas também têm se mobilizado. Na paróquia Nossa Senhora de Fátima, que fica no bairro Glória, em Joinville, diariamente uma caixa com água fica em frente ao portão da igreja. “Nós soubemos da necessidade dessas pessoas e por isso vamos oferecer este item básico, pelo menos, até que passe esse período de quarentena”, disse o padre Fernando Barauna, que é pároco no local e ecônomo da Diocese de Joinville.

Mesmo com o fechamento das igrejas, as paróquias disponibilizaram números de telefone e outros contatos para que as pessoas que precisem do apoio da Igreja Católica possam conversar com os responsáveis.

“Sabemos que as nossas igrejas são referências em muitas comunidades e não deixaremos as pessoas desassistidas. E se não podemos nos reunir em espaços físicos, estamos transmitindo nossas missas e outros momentos de oração pelas redes sociais. Criamos uma grande corrente para levar a Palavra de Deus, o conforto e a paz necessária aos nossos fiéis neste momento”, concluiu Francisco Carlos Bach, bispo da Diocese de Joinville.

Mais informações sobre o trabalho dos voluntários ou como fazer doações podem ser obtidas com Jobson pelo telefone (47) 99715-4311.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Diocese de Joinville