Museu de Arte de Joinville recebe contêineres que vão abrigar acervo

A Prefeitura instalou, no terreno do Museu de Arte de Joinville (MAJ), dois contêineres que serão adaptados para abrigar todo o acervo da instituição. Assim que estiverem prontos, os contêineres passarão a receber gradativamente as cerca de 1,1 mil peças que, atualmente, passam por completo processo de higienização, preservação e conservação.

Os equipamentos receberão rampa de acesso, ar-condicionado, trainéis (painéis onde são pendurados os quadros) e estruturas para acondicionar as obras de arte. Assim, o espaço, chamado de Reserva Técnica, será usado para abrigar o acervo do museu enquanto não está em exposição. Antes, a Reserva Técnica do MAJ ficava em um galpão da Cidadela Cultural Antarctica.

O trabalho de higienização, preservação e conservação ocorre desde o mês de fevereiro, realizado pela equipe do museu sob orientação e acompanhamento da equipe técnica do Centro de Preservação de Bens Culturais de Joinville (CPBC), Unidade vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo (Secult).

De acordo com a coordenadora do MAJ, Helga Tytlik, a transferência do acervo para os contêineres foi orientada por meio de laudo técnico, emitido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), com o objetivo de proporcionar mais segurança e facilidade de manutenção. Para ela, a chegada dos contêineres ao MAJ representa mais uma importante etapa de cuidado e acondicionamento do acervo, em conformidade com as normas técnicas.

“Sem o seu acervo, o museu não tem razão de existir. Conseguirmos realizar a higienização e preservação em 100% das obras e acondicioná-las em reserva técnica adequada, perto do museu, para facilitar o cronograma de manutenção de rotina”, conta Helga.

Além dos dois contêineres instalados no MAJ, a Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), adquiriu outros dois que serão destinados a diferentes equipamentos culturais do município. O investimento total foi de R$ 57.928,00.

Exposição no porão

Enquanto a casa sede do MAJ tem sua atividade expositiva limitada, o público pode visitar a nova exposição que ocupa o porão do museu. Até o dia 14 de abril, o espaço recebe a mostra “Fotografia Rizomática – o trajeto da estrada imperial dona francisca revelado na cartografia de memórias”, assinada pelo fotógrafo Daniel Machado.

O trabalho, apresentado pelo artista em sua dissertação no Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade, traz duas instalações que reproduzem ambientes com o uso de fotografias de pessoas e famílias moradoras da Estrada Dona Francisca.

Projeto Educação Patrimonial

Além da nova exposição, o MAJ convida o público a participar do projeto Educação Patrimonial – Higienização do Acervo que apresenta parte do trabalho de preservação, conservação e higienização das obras que compõem o acervo do Museu. A atividade acontece em grupos formados com cinco (no mínimo) a dez (no máximo) pessoas, em uma das salas do MAJ que foi transformada em ateliê de conservação e higienização.

Nos encontros, a equipe do MAJ seleciona algumas obras e apresenta aos participantes suas fichas museográficas, comentam sobre o autor, explicam o trabalho de preservação, conservação e higienização do acervo e demonstram como é realizada a higienização mecânica das peças.

Os interessados em acompanhar a atividade do projeto precisam agendar a visita com antecedência pelo e-mail [email protected] e aguardar confirmação. As visitas são gratuitas e podem ser feitas de terça-feira a domingo, das 8 às 15 horas.

O Museu de Arte de Joinville fica na rua 15 de Novembro, 1,400, no bairro América. O horário de atendimento é de terça-feira a domingo, das 10 às 16 horas, e a entrada é gratuita.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Phelippe José/Prefeitura
Informações: Prefeitura