Secretaria da Saúde apresenta situação do novo coronavírus em SC

Um momento de atenção, mas não de pânico. É assim que o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, definiu o panorama do novo coronavírus no país e em Santa Catarina, em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (4), em Florianópolis. O estado segue o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde e tem um plano de contingência implementado para diminuir os riscos e impactos da doença na população.

“Nosso plano de contingência está no nível de risco iminente, porque tivemos dois casos confirmados em São Paulo. Temos algumas ações desencadeadas, com reforço da preparação das equipes e divulgação de ações” explica o secretário, acrescentando que o tema é tratado dentro da estrutura da pasta desde 29 de janeiro.

Além da preparação dos serviços e profissionais de saúde e orientações aos municípios por meio de videoconferências e notas técnicas, a Secretaria da Saúde também reforça a divulgação de ações de prevenção à população. Inclusive como a criação de um portal de informações sobre doença e dicas de como reduzir os riscos de contaminação. O objetivo é centralizar as informações oficiais e evitar disseminação de notícias falsas pelas redes sociais.

O estado tem atualmente 43 casos suspeitos sendo avaliados, segundo dados divulgados na terça. As informações são atualizadas na Plataforma IVIS do Ministério da Saúde, fonte oficial e responsável pela compilação dos casos suspeitos no país.

“Nós vivemos no território brasileiro e catarinense um momento de atenção. As pessoas não precisam ter pânico, não há necessidade de transitar em vias públicas com máscaras, por exemplo. A recomendação é a etiqueta respiratória, que ajuda na contenção do vírus respiratório”, complementa.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel ou com antebraço quando tossir, além de evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

O secretário reforçou que nenhum paciente monitorado está internado na rede hospitalar. “Os pacientes estão sendo acompanhados em casa. Na maioria dos casos não é necessária a internação”, afirmou. “O estado não pode parar toda a rede de saúde para esperar o coronavírus. Temos demandas diárias da população, além de surtos de sarampo e febre amarela que merecem nossa atenção”.

Testes em SC

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Santa Catarina vau realizar testes para diagnóstico do novo coronavírus. Atualmente, a unidade encaminha as amostras para avaliação no Fiocruz, no Rio de Janeiro. Com os testes realizados no estado, o tempo para confirmação de um caso, que hoje é entre sete a 10 dias, passa para 24 a 72 horas.

O Ministério da Saúde começa a distribuição dos insumos para realização dos testes nesta quarta-feira. Porém, a equipe do Lacen em SC ainda precisa passar por treinamento e por isso ainda não tem data definida para começar os procedimentos.

“O Lacen tem capacidade técnica, com profissionais com expertise em biologia molecular, e equipamentos. Assim que os insumos chegarem e a equipe for chamada para o treinamento, estaremos prontos para começar a fazer os exames em SC e assim dar essa resposta o mais rapidamente possível”, afirma a diretora do Lacen, Marlei De Biasi dos Anjos.


Edição: Nadine Quandt
Foto: Mauricio Vieira/Governo de SC
Informações: Governo de SC