Drone é utilizado para procurar focos da dengue no Atiradores e no Glória

O Serviço de Vigilância Ambiental, em parceria com a Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, utilizou pela primeira vez um drone para fazer vistorias em imóveis fechados de Joinville nesta segunda-feira (3).

O equipamento está sendo utilizado para monitorar focos do mosquito da dengue pela cidade. O drone, operado pelos soldados da Polícia Ambiental, sobrevoou três imóveis nos bairros Atiradores e Glória e fez a verificação das ocorrências, que foram registradas na ouvidoria da Prefeitura.

As residências vistoriadas estão fechadas, situação que impede o acesso dos agentes de combate a endemia para verificarem se não há recipientes com água parada que permitam a proliferação do mosquito no ambiente. Dos imóveis vistoriados, dois serão notificados com prazo para regularização da situação. Caso não sejam regularizados, os proprietários ficam sujeitos a multa de 2 a 10 UPMs (Unidade Padrão Municipal), validada em R$ 296,45.

Manter os imóveis limpos e facilitar o acesso dos agentes de combate a endemia é um trabalho preventivo. “Nós estamos com mais de 500 focos nos primeiros 30 dias do ano e, ao mesmo tempo, nós observamos que talvez as pessoas que mais teriam a possibilidade de manter as suas propriedades limpas estão sendo justamente aquelas que estão nos desafiando, principalmente por causa de seus portões fechados”, destaca Henrique Deckmann, gerente da Vigilância em Saúde.

Segundo Deckmann, a parceria com o órgão permite um estudo para uma futura contratação do serviço para o município. “Essa é uma boa forma de fazermos testes, avaliações, enquanto é feito um estudo para contratar um serviço para termos de forma mais constante este trabalho no município”, explica.

Joinville registra segundo caso de dengue neste ano

A Secretaria da Saúde (SES) confirmou o segundo caso de dengue em Joinville nesta segunda-feira (03). Uma criança de nove anos, moradora do Comasa, foi diagnosticada. Ainda não há a confirmação se a infecção foi dentro ou fora da cidade.

Outro caso de dengue foi registrado em janeiro, quando um morador do bairro América, um homem de 62 anos, foi diagnosticado. Ele adquiriu a doença quando estava no Paraná.

“Temos 10 bairros infestados pelo Aedes aegypti. Ainda não temos a transmissão da doença dentro da cidade, mas isto pode ocorrer a qualquer momento que chegue alguém contaminado de outro local e um destes vetores pique esta pessoa e comece a transmitir. O risco de epidemia á grande no momento”, explica Nicoli.

Os bairros considerados infestados pelo mosquito são Boa Vista, Bucarein, Comasa, Espinheiros, Floresta, Guanabara, Itaum, Jardim Iririú, Jardim Sofia e Jarivatuba. Para quem tem a suspeita de algum foco do mosquito, basta ligar para a Ouvidoria da Prefeitura de Joinville, no telefone 156, e fazer a denúncia.


Edição: Fernando Costa
Foto: Phellipe José/Secom
Informações: Prefeitura de Joinville