Após três meses, Hospital Regional volta a realizar cirurgias bariátricas

O Hospital Regional Hans Dieter Schmidt voltou a realizar cirurgias bariátricas na última quinta-feira (16). O procedimento havia sido suspenso desde outubro de 2019 por falta de grampeadores endoscópicos e suas cargas.

Já que o processo para obtenção dos grampeadores estava travado, os equipamentos foram obtidos com o valor de uma emenda parlamentar impositiva de R$ 500 mil feita pelo Deputado Estadual Fernando Krelling (MDB) para a Secretaria da Saúde (SES) de Joinville, que comprou os equipamentos e os doou para o Hospital Regional.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, o processo para obtenção de novos equipamentos estava demorando porque algumas das empresas que participaram das licitações recorreram dos resultados e outras amostras foram rejeitadas, tornando o processo burocrático mais lento.

Duas operações de redução do estômago foram realizadas no Hospital Regional já no dia 16. Clair Lopes da Cunha dos Santos, 54 anos, estava esperando pelo procedimento há oito anos. Já Rinaura Maia, de 53 anos, ficou quatro anos na fila. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 62 pessoas estão aptas a passar pela cirurgia no Hospital Regional e esperam a sua vez.

De acordo com o cirurgião bariátrico Rui Celso Vieira, as duas pacientes estão bem e receberam alta hospitalar na última sexta-feira (17).

As cirurgias bariátricas, de acordo com o cirurgião, vão muito além de uma questão apenas estética. “Obesos mórbidos são pacientes de alto risco. Eles têm predisposição a doenças vasculares, diabetes, hipertensão, entre outras. Fazer a cirurgia representa uma melhor qualidade de vida, minimizando os riscos à saúde”, afirma Rui Vieira.


Texto: Fernando Costa
Foto: Ana Paula Keller/Divulgação