Estudantes são premiados por propostas que combatem o preconceito

É muito comum jovens confiarem em si mesmos e em seus semelhantes. Com essa premissa, estudantes da Escola Dr. Tuffi Dipp, em Joinville, querem ajudar em problemas como depressão, ansiedade, preconceito, falta de empatia, entre outros. Uma das três propostas vencedoras do Programa de Educação e Diversidade (PED), realizado em três escolas da cidade catarinense ao longo dos meses de outubro e novembro com alunos e professores, consiste justamente em criar um espaço de escuta e aconselhamento, para auxiliar na busca de soluções para possíveis dilemas.

Parte do banco de boas práticas da Organização das Nações Unidas (ONU), o PED é baseado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Desenvolvido pela NTICS Projetos, com patrocínio da Whirlpool e apoio da Secretaria de Estado da Educação, ocorreu em etapas por meio de oficinas, workshops e atividades. Nelas, estudantes e educadores conheceram e trabalharam cinco dos 17 ODS: Educação de Qualidade, Igualdade de Gênero, Redução das Desigualdades, Vida Terrestre e Parcerias e Meios de Implementação.

Além da proposta, denominada “Força Jovem”, mais duas ideias foram premiadas, sendo uma de autoria de um grupo da Escola Engenheiro Annes Gualberto, com o tema “Promoção da Igualdade de Gênero no Meio Social”, que pretende ajudar a comunidade a entender a importância da equidade na sociedade, com a conscientização de professores e gestores para evitarem a reprodução de estereótipos e preconceitos na comunidade escolar. Já a terceira, apresentada pela educadora Gabriela Santiago Barbosa Silva, propôs a formação de lideranças para reconhecimento da autoestima de alunas nas escolas, incentivando a autoaceitação e com reflexões sobre padrões de beleza.

Os integrantes dos grupos vencedores foram premiados com tablets e a professora com uma viagem para conhecer o Museu de Inhotim, em Brumadinho (MG). Além disso, as propostas passarão por estudos para que sejam implantadas nas instituições de ensino.

De acordo com a coordenadora de Políticas e Planejamento Educacional da Secretaria de Estado da Educação, Sônia Paul, as propostas apresentadas surpreenderam pela qualidade e pelas soluções apresentadas. Segundo ela, as ideias vencedoras são plenamente viáveis de implantação já no ano de 2020. “Nossa ideia é começar a estudar a implantação não só nessas escolas, mas em todas as unidades da rede estadual em Joinville”, disse.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Gabriel Silva/Divulgação
Informações: Assessoria