#NotasTricolores: A Série D vai mudar e isso é ótimo para o Joinville

Pouco antes do Joinville entrar em campo diante do Almirante Barroso, na noite da última quinta-feira (3), a CBF divulgou o calendário do futebol brasileiro para 2020. Como já era esperado, ele é muito ruim, mas tem alguns pontos positivos. Um deles é a mudança na Série D.

Reivindicação antiga dos clubes, a quarta divisão do futebol nacional terá mais tempo de duração e, consequentemente, mais jogos. Embora o número de clubes nesse formato diminua, de 68 para 64, a mudança é benéfica para quem disputa a competição, como o JEC.

Até a temporada atual, a Série D tinha seus 68 clubes divididos em 17 grupos com quatro equipes cada. Avançavam todos os primeiros colocados e os 15 melhores segundos para a fase mata-mata. Com isso, 36 clubes ficavam sem calendário já no meio do ano. Foi o caso do Joinville nesta temporada. Isso é ruim porque impede um planejamento a longo prazo, prejudica negociações de patrocínio, manutenção de planos de sócios e agendas comerciais. Sem falar no mais importante, o torcedor que fica meses sem ver o time jogar. Mesmo para os finalistas do torneio, havia esse problema, uma vez que a Série D acabou em agosto, faltando quatro meses para o ano acabar.

No novo formato, a competição só termina em novembro e haverá uma fase eliminatória antes da fase de grupos. O campeonato passará de 16 para 26 datas, com oito times disputando uma fase preliminar. Desses, quatro entram na fase de grupos, que será disputada por 64 times, divididos em oito grupos com oito times cada. Quatro de cada grupo se classificam para a fase mata-mata.

A CBF ainda não detalhou como será a definição dos times que entram direto na fase de grupos e dos que vão para a preliminar. Porém, o Joinville deve ser um dos times já garantidos na segunda fase. Portanto, ao invés dos seis jogos que teve esse ano, o Tricolor tem pelo menos 14 garantidos para 2020.

O JEC pode aproveitar isso de diferentes maneiras. A competição uma duração maior, então há menos chances da classificação ser comprometida por dois ou três resultados ruins. A Série D é um campeonato muito mais atrativo do que a Copa Santa Catarina, então a possibilidade de angariar patrocinadores aumenta. E ainda há os sócios. Com, pelo menos, 14 jogos, o torcedor dificilmente ficará longos meses pagando mensalidade sem ter jogo para assistir. Bom para todo mundo.

Estadual vai diminuir

O Campeonato Catarinense deste ano teve 20 datas. Para 2020, a CBF reservou apenas 16 para os estaduais, então, o catarinense vai ter que diminuir. Com 10 equipes, não há alternativa senão dividir os clubes em grupos, algo que pode ser atrativo. Com jogos mais decisivos, a tendência é que o interesse público seja maior. Vamos aguardar qual será a fórmula de disputa que a FCF vai definir.

Agora não

Assim que foi demitido pelo Criciúma, o técnico Vaguinho Dias foi procurado por vários clubes, entre eles o Joinville. É de conhecimento público que o profissional tem o desejo de trabalhar no JEC em algum momento de sua carreira, mas não será agora. A pedida salarial ficou fora dos padrões estabelecidos pelo clube. Segundo informações de bastidores, o salário pedido pelo treinador girava em torno de R$ 40 mil. O Brusque também tentou o retorno do técnico, mas Vaguinho já tinha acertado verbalmente com o América-RN.

Vendido

O lateral Saile, revelado pelo JEC, acertou sua transferência para o FC Beniyas, dos Emirados Árabes Unidos. O atleta estava desde setembro no país, para um período de testes. O Joinville não tinha 100% do atleta, mas a transferência irá gerar um valor de aproximadamente R$ 250 mil ao JEC. Porém, esse pagamento deverá demorar para cair na conta tricolor, uma vez que o pagamento será parcelado.

Tá difícil

Desde que assumiram seus cargos, os diretores do Joinville estão em busca de aproximação com os empresários da cidade. Apesar da receptividade, ainda são poucos os que já decidiram investir no clube. As ingerências dos últimos anos ainda causam desconfiança e alguns preferem esperar para ver como o clube será conduzido nos próximos meses antes de fazer um aporte financeiro no Tricolor.

Velho problema

Sem uma mudança significativa na sua arrecadação, o Joinville segue com dificuldades para manter os salários em dia. No final do último mês o clube conseguiu quitar os débitos atrasados com os funcionários que tem salário mais baixo. Porém, alguns outros estão há dois meses sem receber. A diretoria vem se esforçando para não deixar vencer o terceiro mês de atraso. Além disso, tenta negociar as dividas trabalhistas.

Ajuda da torcida

Um grupo de torcedores lançou a Vakinha Tricolor, com o objetivo de arrecadar dinheiro para ajudar o clube no pagamento de fornecedores em atraso nos últimos cinco anos. Qualquer valor é aceito, mas quem doar mais de 25 reais irá concorrer a prêmios ao final de cada etapa. Mais informações e prestação de contas no site vakinhatricolor.com.br.

Bliblioteca

O Joinville está montando uma biblioteca no CT do Morro do Meio. O objetivo é incentivar os atletas que moram e treinam no local, a cultivar o hábito da leitura. Para montar o acervo, o Tricolor está recolhendo livros. Três postos de coleta estão espalhados pela cidade: na Toca do Coelho da Arena e nas bibliotecas dos dois campus da UniSociesc (Marquês de Olinda e Boa Vista). Qualquer livro em bom estado será aceito.

Placar

Em conversas com representantes da Ademilar, o diretor de comunicação do Tricolor, Charles Fischer, conseguiu que a empresa se comprometesse a instalar um telão de LED na Arena Joinville. O equipamento será semelhante ao que existe na Ressacada e ficará no lugar onde hoje está o placar do estádio municipal. A vantagem do telão é a possibilidade de comercialização de espaços publicitários, além de informar o torcedor sobre o placar do jogo, é claro.

 

 

A coluna #NotasTricolores reúne informações de bastidores do Joinville Esporte Clube, Basquete e JEC/Krona, além de outros esportes da cidade, em edição semanal ou sempre que um grande assunto surgir. A autoria é do repórter Vitor Forcellini, também setorista do JEC na Sportmania Web Rádio, com o auxílio da redação de Replay Joinville/O Mirante. A foto em destaque é de Yan Pedro/JEC.