Comitiva visita fábrica de fraldas na Penitenciária Industrial

Na manhã de quarta-feira (25), uma comitiva formada por membros dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de Joinville estiveram na Penitenciária Industrial com o objetivo de conhecer a oficina de trabalho responsável pela fabricação de fraldas geriátricas.

O prefeito Udo Döhler, acompanhado por secretários, o juiz João Marcos Buch e o vereador Richard Harrison acompanharam o processo de fabricação das fraudas que abastecerão, em um primeiro momento, a demanda do Hospital São José. Atualmente, o projeto prevê a fabricação de até cinco mil fraldas por mês na unidade, podendo aumentar a capacidade em breve, para atender a 1.084 pessoas cadastradas no sistema da Prefeitura de Joinville.

Todos os insumos necessários para a fabricação das fraldas são fornecidos pela prefeitura, já a Penitenciária tem como função selecionar os internos aptos a desempenhar a atividade, e garantir o funcionamento da oficina com segurança.

Nas redes sociais, o juiz da Vara de Execuções Penais destacou o empenho de autoridades do estado e do município na realização do projeto que chamou de exemplar. “Os detentos trabalham, qualificam-se e recebem seu salário, a Prefeitura economiza dezenas de milhares de reais e a população é a maior beneficiária. Parabéns aos envolvidos, em especial aos detentos, que com dedicação e responsabilidade estão concretizando um futuro melhor”, afirmou.

O vereador Richard Harrison, que também foi o relator do projeto na Comissão de Segurança da Câmara de Vereadores, destaca a importância da oficina em várias frentes. “Esse trabalho, além de dignificar a vida do apenado aqui dentro, o prepara para a ressocialização, incentivando a busca por um emprego quando conquistar a liberdade. E o melhor é que o projeto também impacta diretamente nas contas do município, que economiza com a compra desses materiais utilizados na saúde pública”, explicou.

A legislação prevê que cada apenado receba um salário mínimo mensal da instituição que o contrata, sendo que 25% desse valor é repassado ao Fundo Rotativo da unidade, para ser investido em melhorias na Penitenciária. Além da capacitação profissional, o detento também a remissão de um dia da pena para cada três dias trabalhados, como forma de incentivo à ressocialização.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Jaksson Zanco/Prefeitura
Informações: Assessoria de Richard Harrison | Redes sociais de João Marcos Buch

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *