Hospital São José celebra mês de incentivo à doação de órgãos

Em alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos, 27 de setembro, e à campanha nacional Setembro Verde, mês de incentivo à doação de órgãos, o Hospital São José (HSJ), por meio da sua Comissão Hospitalar de Transplantes (CHT), vai realizar uma série de ações de conscientização para profissionais da saúde e comunidade em geral.

A principal ação da programação será no dia 26 de setembro com o VI Simpósio de Doação e Transplantes, que será realizado na Faculdade Anhanguera, às 19 horas. O evento é direcionado a estudantes e profissionais da área da saúde, e também terá a participação de pacientes em fila de espera para transplante, pacientes transplantados e famílias que autorizaram a doação de órgãos de parentes falecidos.

Já na semana de 23 a 27 de setembro, o tema ganhará reforço na mídia, com a veiculação de spots de rádio e inserções em outros veículos de comunicação.

No próprio Dia Nacional da Doação de Órgãos, 27 de setembro, o Hospital São José vai realizar um momento de educação em saúde para os seus servidores e usuários. Na ocasião, profissionais, pacientes e familiares receberão o “laço verde” com o objetivo de conscientizar a doação de órgãos, e todos estarão convidados para a missa em memória ao doador.

E para encerrar a programação do Setembro Verde, no dia 28 a instituição vai ministrar o curso de Determinação de Morte Encefálica, direcionado aos médicos que realizam o protocolo para o diagnóstico de morte encefálica.

De acordo com o coordenador da Comissão de Doação de Órgãos e Transplantes do Hospital São José, Ivonei Bittencourt, as dúvidas sobre o sistema de doação de órgãos e o desconhecimento dos familiares sobre a intenção de uma pessoa ser doadora ainda são obstáculos para o aumento das doações.

“O mais importante é a pessoa falar para a família que quer ser um doador de órgãos. Assim, os familiares poderão autorizar a doação. Todas as pessoas a partir de seis meses de vida podem ser doadoras, sem limite de idade. Não existem empecilhos para a doação de órgãos, nem mesmo religiosos, já que todas as religiões ocidentais permitem a doação”, explica o Bittencourt.

Em 2017 e 2018, o Hospital São José foi o primeiro colocado na doação de órgãos em Santa Catarina. Neste ano, de janeiro a agosto, a instituição registrou 32 casos de morte encefálica, condição necessária para o indivíduo ser um doador falecido. Destes, 16 foram doadores, oito não foram autorizados pela família e quatro não tiveram indicação clínica para a doação. Desde que o paciente chega em estado grave, a família é acolhida e são passadas as informações sobre a possível doação de órgãos.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Governo de SC
Informações: Prefeitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *