Setor cultural discute plano municipal e elege novos conselheiros neste sábado

Após três pré-conferências em que debateram as prioridades e diretrizes de cada setor, artistas, agentes culturais e comunidade interessada no fazer artístico e cultural de Joinville se reúnem na sexta-feira (30) e no sábado (31) para a 7ª Conferência Municipal da Cultura de Joinville. As atividades, na Casa da Cultura, começam às 18h30, com credenciamento e apresentações culturais.

O encontro contará com palestra de abertura do gestor cultural Decio Coutinho, um dos grandes nomes do país quando o assunto é inovação e criatividade na cultura. Às 20h15, ele vai contextualizar a temática no atual cenário mundial, apresentar conceitos de economia criativa e abordar questões como inovação e sustentabilidade. Também apresentará experiências de sucesso relacionadas a temas como imaginação, criatividade, diversidade e inovação.

Plano em debate

Já o sábado (31) está reservado para um intenso debate sobre os rumos do setor, a começar pelo praticamente ignorado Plano Municipal de Cultura (PMC). O credenciamento começa às 8h30 e, às 9 horas, o diretor executivo da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), Evandro Censi, fala sobre as 29 metas propostas no plano.

Este é um tema delicado para os artistas, que reclamam de um desprezo ao plano ao longo dos anos. “No meu setor é fácil avaliar, não foi feito nada”, disse um conselheiro presente na última pré-conferência.

Para a conselheira do setor de formação em cultura, Iraci Seefeldt, esta conferência tem um papel muito importante, considerando o atual momento político, social, econômico e cultural. “Precisamos trazer a cultura para o centro da pauta e para o centro da discussão do desenvolvimento das cidades. Esse é um movimento que vem acontecendo no mundo inteiro e não pode ser esquecido aqui em Joinville”, considerou.

O atual PMC foi construído a muitas mãos e transformado em lei em 2012. Válido por dez anos, até 2022, estabelece metas e diretrizes para o setor, relacionando a área com outras da sociedade, como a economia, a sustentabilidade e o desenvolvimento social.

“Não podemos mais aceitar que todas essas ações, estratégias e metas colocadas dentro do Plano Municipal de Cultura não sejam consideradas pelas gestões, pelo governo e pelas políticas públicas que são aplicadas no nosso município”, afirmou Iraci.

Novos conselheiros

Após intervalo para o almoço, a programação recomeça às 14 horas, com apresentações culturais do coletivo poético Slam J.O e do Grupo Folclórico Germânico Oldenburg. Na sequência, palavra livre para os conferencistas apresentarem sugestões de proposições e moções para o próximo Plano Municipal da Cultura, a ser elaborado em 2021. Logo após, às 15 horas, o produtor cultural Qiah Salla vai falar sobre “Cenário, Estratégias e Proposições para Políticas, Gestão e Produção Cultural”.

No fim da tarde ocorre a plenária final do evento, com a apresentação e validação dos conselheiros representantes da Sociedade Civil, indicados para o mandato 2020-2022, bem como a leitura e aprovação das moções.

O Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) é formado por representantes da sociedade civil e do poder público municipal. São 48 membros, sendo 24 titulares e 24 suplentes, nomeados pelo chefe do Poder Executivo para um período de dois anos. De caráter normativo, consultivo, deliberativo e fiscalizador, atua na formulação de estratégias e controle da execução das políticas públicas de cultura do município de Joinville.

No caso do CMPC, cada setor (teatro, dança, música, circo, artes visuais, cinema, comunicação em cultura, livro, cultura popular, formação em cultura, museus, patrimônio material e imaterial) elege seus representantes e os indica para validação na conferência.

A conferência ocorre na Casa da Cultura, que fica na rua Dona Francisca, 800, no bairro Saguaçu. As inscrições podem ser feitas até quinta-feira (29) pelo site da Prefeitura de Joinville e também no momento do evento, presencialmente.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Facebook de Decio Coutinho